Símbolo do horror soviético, estátua de fundador da KGB pode ser restaurada em Moscou

Os moradores da cidade podem escolher entre Felix Dzerzhinsky e Alexander Nevsky, príncipe do século XIII e santo ortodoxo

  • Por Jovem Pan
  • 26/02/2021 11h37 - Atualizado em 26/02/2021 14h52
Reprodução / Jovem PanA prefeitura de Moscou abriu uma votação para que a população local escolha qual monumento será instalado na Praça Lubyanka

Três décadas depois de destruir a estátua de Felix Dzerzhinsky, fundador da KGB, a polícia secreta soviética, os russos podem restaurá-la. Nesta quinta-feira, 25, a prefeitura de Moscou, capital da Rússia, abriu uma votação para que a população local escolha qual monumento será instalado na Praça Lubyanka. Atualmente, ela abriga o serviço de segurança federal, que sucedeu a KGB. Os moradores da cidade podem escolher entre Dzerzhinsky e Alexander Nevsky, príncipe do século XIII e santo ortodoxo.

A gerente Elena Mosina é uma das moscovitas que prefere o monumento de Nevsky. “Eu gostaria que tivesse um monumento a Alexander Nevsky, mas não sei se seria apropriado colocá-lo em frente ao edifício Lubyanka”, disse. Já o estudante Valentin Belikov prefere ver a estátua de Dzerzhinsky na praça Lubyanka. A estátua original de Dzerzhinsky foi derrubada em agosto de 1991. Na ocasião, jovens moscovitas, eufóricos pelo fim do comunismo, celebraram a vitória derrubando a estátua. A votação para a escolha do monumento ocorre em um momento em que a nostalgia por líderes soviéticos, como Josef Stalin, está aumentando. Uma pesquisa do Levada Center, no ano passado, mostrou que 41% dos jovens russos não sabiam da campanha de repressão política da União Soviética comandada pelo regime stalinista.

*Com informações da repórter Nicole Fusco