Sindicato de médicos do Rio de Janeiro e ABI pedem impeachment de Queiroga

Documento solicitante como justificativa para o afastamento a atuação do ministro durante a pandemia, especialmente em relação à vacinação das crianças

  • Por Jovem Pan
  • 22/01/2022 09h47
ANTONIO MOLINA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, usa máscara branca ABI e médicos afirmam que o ministro Marcelo Queiroga cometeu crime de responsabilidade por recusar dar prioridade à saúde das crianças

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e do Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro protocolaram o pedido de impeachment do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, no gabinete do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP -AL). O documento solicitante como justificativa para o afastamento a atuação de Queiroga durante a pandemia, especialmente quando o ministério retardou a vacinação das crianças. O texto acusa o ministro de ser negacionista com ciência e que a irresponsabilidade, a ineficiência e a incapacidade de Queiroga violam o artigo 37 da Constituição. Os autores do pedido acusam o ministro de crime de responsabilidade por recusar dar prioridade à saúde das crianças. No fim de dezembro, o Ministério da Saúde lançou uma consulta pública sobre a possibilidade de vacinação infantil contra a Covid-19 no país mesmo após a Anvisa liberar o imunizante da Pfizer para esse público. A primeira aplicação de imunizante em uma criança no Brasil ocorreu no dia 14 de janeiro.

*Com informações do repórter Victor Moraes