Sob maior esquema de segurança da história, Biden assume a presidência dos EUA nesta quarta

Com a presença de 25 mil homens da Guarda Nacional, democrata fará seu juramento; principal ausência será a de Trump, repetindo algo que não se via desde 1869

  • Por Jovem Pan
  • 20/01/2021 05h31 - Atualizado em 20/01/2021 09h16
EFE/EPA/OFFICE OF THE PRESIDENT ELECTA expectativa é que dois mil convidados participem da solenidade

Sob forte esquema de segurança, Joe Biden toma posse nesta quarta-feira, 20, sendo o 46º presidente dos Estados Unidos. Aos 78 anos, o democrata é o mais velho a assumir o cargo.  Ao meio dia do horário local, 13h30 em Brasília, Biden fará o juramento ao lado da vice-presidente, Kamala Harris. A expectativa é de que, usando máscaras de proteção e fazendo testes de coronavírus antes do evento, cerca de dois mil convidados participem da solenidade. Entre os nomes esperados estão, por exemplo, os ex-presidentes Bill Clinton, George Bush e Barack Obama e o vice-presidente Mike Pence. A principal ausência será a do atual mandatário, Donald Trump, repetindo algo que não se via desde 1869.

Ao todo, 25 mil homens da Guarda Nacional farão a segurança da posse. De acordo com o Pentágono, doze soldados foram retirados do contingente por suspeita de ligação com grupos de extrema-direita envolvidos no ataque ao Capitólio. Joe Biden chegou em Washington nesta terça-feira. Antes de deixar Willmington, em Dellaware, o democrata fez um discurso emocionado ao inaugurar uma reserva com o nome do filho, Beau Biden, major do exército que faleceu em 2015 em decorrência de um tumor no cérebro. Logo após aterrisar na capital, Biden e a vice-presidente eleita, Kamala Harris, participaram de uma homenagem aos mais de 400 mil americanos que morreram por causa da pandemia. Na cerimônia, Joe Biden disse que, apesar de difícil, é preciso lembrar para curar.

Banido das redes sociais e sem aparições públicas há cerca de uma semana, o presidente Donald Trump passou o último dia do mandato na Casa Branca. Além de quebrar o protocolo ao não participar da posse, o republicano também não convidou o sucessor para o tradicional chá no Salão Oval. No último discurso como presidente dos Estados Unidos, Trump afirmou que restaurou a liderança americana e pediu que o país não perca o respeito mundial conquistado nos últimos quatro anos. Sem fazer referência ao nome de Joe Biden, ele desejou sorte e sucesso à nova administração. Nesta terça, o líder do partido Republicano no Senado, Mitch McConnel, afirmou que o ataque ao Congresso foi provocado pelo atual presidente, que fará um evento de despedida também nesta quarta-feira, cerca de quatro horas antes da posse de Joe Biden. Para simbolizar a mensagem de união que vem pregando desde a campanha, Biden convidou o líder do governo Trump, Mitch McConnell e o senador democrata Chuck Schumer para a cerimônia de posse.

*Com informações da repórter Nanny Cox