TRE-RJ intima Crivella e TV Record por ‘propaganda subliminar’

A emissora e o candidato foram notificados pela 4ª Zona Eleitoral, responsável pela fiscalização da propaganda eleitoral na capital

  • Por Jovem Pan
  • 08/10/2020 08h04 - Atualizado em 08/10/2020 10h17
RICARDO CASSIANO/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDOCrivella é bispo licenciado de uma igreja proprietária da TV Record

O Tribunal Regional do Rio de Janeiro (TRE-RJ) determinou que a TV Record retire, o mais breve possível, o número telefônico que poderia estar fazendo propaganda eleitoral indireta ao prefeito Marcelo Crivella, candidato à reeleição pela Prefeitura do Rio em novembro. A emissora e o candidato foram notificados pela 4ª Zona Eleitoral, responsável pela fiscalização da propaganda eleitoral na capital. A Record estava disponibilizando aos telespectadores um número de telefone com Whatsapp que tinha o final 1010. O número 10 é o da campanha do prefeito Marcelo Crivella.

O TRE-RJ quer que a emissora retire do ar este número e não disponha mais outro Whatsapp com o mesmo final. Segundo o Ministério Público Eleitoral, a divulgação do número com final 10 estaria sendo utilizada de forma reiterada como propaganda subliminar e remetendo ao número do prefeito a corrida eleitoral. Ao divulgar o telefone, os apresentadores abriam os dedos das duas mãos e fracionavam o final do telefone para repetir 1010. Diante disso, a juíza  Luciana Mocco entendeu que o número os gestos dos apresentadores fazem uma referência ao prefeito. Crivella é bispo licenciado de uma igreja proprietária da TV Record. A equipe de campanha de Marcelo Crivella que ainda não foi notificada dessa decisão do TRE e, caso seja, vai responder a todos os questionamentos dentro do prazo legal.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga