Variante delta é responsável por 70% dos casos de Covid-19 da cidade de São Paulo

Apesar da predominância, o número de infecções no município não apresenta curva de crescimento significativo; segundo a gestão Ricardo Nunes, não há risco de impacto sobre a rede de saúde publica

  • Por Jovem Pan
  • 03/09/2021 08h59 - Atualizado em 03/09/2021 09h29
RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOVariante Delta se torna predominante na cidade de São Paulo

Estudo da Prefeitura de São Paulo junto com o Instituto Butantan aponta que a variante Delta já predomina na capital paulista. A nova cepa é responsável por quase 70% dos casos. Desde julho, quando o primeiro caso da Delta foi confirmado até agora, já foram confirmados 800 casos positivos da nova cepa. Apesar da predominância, o número de casos não apresenta curva de crescimento significativo. Mesmo assim, a prefeitura realizará testagem de comunicantes dos casos positivos confirmados nas Unidades Básicas de Saúde. Neste momento, mais de 32 mil casos estão em monitoramento. Segundo a gestão Ricardo Nunes, não há risco de impacto sobre a rede de saúde publica. De acordo com o último boletim epidemiológico, a capital está com 32% de ocupação de leitos de UTI e 27% de enfermaria. O infectologista Renato Kfouri afirma que a predominância era esperada, uma vez que a Delta tem maior transmissibilidade.

O especialista acredita que o momento de estabilidade da pandemia pode ser impactado. “Sua maior transmissibilidade, resultando, consequentemente, em uma possibilidade de mais casos, pode, sem dúvida, aumentar casos leves, moderados e graves. A vacinação é necessária. Nós estamos em um momento de combinação perigosa com uma população cansada das medidas de distanciamento, a entrada de uma variante de alta transmissão e um número de pessoas com o esquema vacinal completo ainda baixo. Todo cuidado agora é pouco”, diz o infectologista. Com o avanço da variante Delta, a Secretaria Municipal da Saúde recomenda que todas as medidas individuais de prevenção, como uso de máscaras, sejam mantidas com rigor. A capital paulista tem 53% da população adulta vacinada com duas doses ou dose única.

*Com informações da repórter Carolina Abelin