Diretora da Mercedes conta como aprendeu a falar seis línguas antes dos 40 anos

Nascida na Turquia, Ebru Semizer mora no Brasil há 11 anos e criou projeto de incentivo a mulheres nas estradas brasileiras

  • Por Jovem Pan
  • 06/12/2021 13h11 - Atualizado em 06/12/2021 21h58
Mulheres Positivas/Reprodução de vídeoEbru Semizer foi a convidada da semana do programa 'Mulheres Positivas'

O programa “Mulheres Positivas“, da Jovem Pan, traz como convidada da semana a CMO da Mercedes, Ebru Semizer. Nascida em Istambul e formada em administração, a executiva fala seis línguas e sempre foi incentivada pela família a conhecer o mundo. Por isso, já teve experiências profissionais na Costa Rica, na Alemanha e no Brasil. “Sempre foi uma aventura, junto com a aprendizagem dos idiomas, isso foi bem interessante para mim”, recordou. Além do turco, sua língua-mãe, a CMO conseguiu aprender português, inglês, espanhol, italiano e alemão mesmo sem ter muita proximidade com os livros. “Eu não tenho muita paciência para ficar estudando assim, tem que estar mais na prática do meu dia a dia”, afirmou. Ela chegou ao país aos 26 anos sem conhecer nada da cultura brasileira e se aproximou de pessoas para demonstrar os projetos que ela iria implementar no Brasil. “Os primeiros seis meses eu sofri bastante. Apesar do brasileiro gostar muito de gente nova, ser muito receptivo, tem também uma certa sensação de desconfiança, de ‘quem é essa pessoa?’ ‘O que ela vai fazer?’. Acho que o que realmente me levou para uma aceitação maior foi a observação”, pontuou. A princípio, a CMO passaria apenas três anos no país, mas o envolvimento dela com a marca fez com que ela continuasse na empresa até hoje.

Uma das inovações feitas por Ebru dentro da Mercedes se chama “A voz é delas”, movimento criado há dois anos que foca em esposas de caminhoneiros e mulheres caminhoneiras. A estimativa nacional é de que cerca de 7% das pessoas dentro dos caminhões nas estradas brasileiras sejam mulheres hoje. “O número aumenta a cada dia e poderia ser ainda maior se tivéssemos estrutura”, analisou. Estrutura, para ela, são as funções mais básicas, como um banheiro feminino em postos de descanso. “Somos uma empresa muito tradicional no mercado, a gente tem muito respeito no mercado e muito poder. Por que não usamos esse poder para melhorar o dia a dia dessas pessoas?”, questionou. O primeiro passo foi criar uma consciência sobre o papel de mulheres nas estradas e, em seguida, convidar concorrentes e colaboradores para ajudar com pequenos atos, como criando salas de espera em empresas e instalando os banheiros para elas. Outra ação do movimento ajudou 30 mulheres a se habilitarem para serem motoristas de caminhão.

Às mulheres positivas, Ebru lembra da importância de ter coragem para conseguir seus objetivos. “Acho que a gente tem que ouvir o que a gente está sentindo, aquela intuição, que está sempre com a gente, e ter a coragem de seguir esta intuição. Quando eu vim para o Brasil, o CEO me ligou e me convidou para o Brasil. Eu morava na Turquia, aceitei na hora por telefone. Eu pensei: ‘você dá conta, vai dar certo'”, afirmou. Como um filme e livro memoráveis ela lembra de “Mulherzinhas”, uma obra de Louisa May Alcott que foi adaptada para o cinema em 2019. “É difícil responder uma mulher que me inspira porque eu pego inspiração nas pessoas que me rodeiam. Graças a Deus, perto de mim há mulheres muito inspiradoras”, afirmou. Como uma mulher turca admirável, a CMO cita a política Meral Akşener, que pode estar presente nas próximas eleições do país.

Confira o programa “Mulheres Positivas” desta segunda-feira, 6, na íntegra: