Ana Paula: Quanto mais Omar Aziz e Renan Calheiros falam, mais ridículo fica o ‘circo’ da CPI

Pedido do presidente da comissão para condução coercitiva do empresário Carlos Wizard foi debatido no programa ‘Os Pingos Nos Is’ desta quinta-feira, 17

  • Por Jovem Pan
  • 17/06/2021 18h36 - Atualizado em 17/06/2021 19h28
Jefferson Rudy/Agência SenadoRenan Calheiros é relator da CPI da Covid-19

A CPI da Covid-19 pediu a condução coercitiva do empresário Carlos Wizard, acusado de fazer parte de um suposto gabinete paralelo da saúde no governo federal. Ele deveria depor à comissão nesta quinta-feira, 17, mas informou que está nos Estados Unidos acompanhando um parente que faz tratamento médico. Wizard já tinha obtido um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal que o dava direito para a não responder perguntas, no entanto, o não comparecimento dele irritou Omar Aziz (PSD), presidente da CPI. “O que me espanta é um cidadão procurar o Supremo Tribunal Federal para conseguir um habeas corpus para vir à esta CPI para ficar em silêncio nas perguntas que forem feitas a ele e ele não aparece. O seu Carlos Wizard está achando que conseguir habeas corpus no Supremo é que nem ir à quitanda comprar bombom. É uma falta de respeito. Por isso, oficiaremos ao juiz criminal para que requisite à autoridade policial a apresentação da testemunha faltosa, o determinado seja conduzido por oficial de Justiça, o qual poderá solicitar o auxílio da força pública”, afirmou o senador.

A comentarista do programa “Os Pingos Nos Is”, da Jovem Pan, Ana Paula Henkel, voltou a considerar a CPI um “circo” e disse que o que o Brasil quer saber é qual o destino do dinheiro federal enviado aos Estados e municípios, que ainda é uma incógnita depois de tantas sessões. “Mudei de ideia hoje, quero mais é que eles falem, porque quanto mais o presidente dessa CPI, o Omar Aziz, fala, quanto mais Renan Calheiros fala, mais ridículo fica todo esse circo perante o Brasil”, opinou. Para ela, a repercussão em torno da CPI faz com que os brasileiros tomem as ruas e passem a se tornar mais cientes da política nacional quando, em comparação, nem sabem ao certo a escalação atual da seleção brasileira. “Quanto mais essa gente fala, melhor para o presidente, melhor para o Brasil, melhor para os eleitores, para ficar bastante escancarado, marcado e tudo gravado em vídeo o papelão que os senadores estão fazendo nessa CPI”, pontuou.

Confira o programa “Os Pingos Nos Is” desta quinta-feira, 17, na íntegra: