Augusto sobre Baldy: ‘Toda prisão de figurão deve ser creditada à Lava Jato’

Secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo foi preso nesta quinta-feira acusado de um ‘conluio’ no direcionamento de contratações, especialmente na área da Saúde

  • Por Jovem Pan
  • 06/08/2020 19h23 - Atualizado em 06/08/2020 19h24
Jovem PanPara Augusto, operação feita hoje em São Paulo é mais uma das investigações "filhotes da Lava Jato"

O comentarista Augusto Nunes, do programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, disse nesta quinta-feira, 6, que a Operação Dardanários, que resultou na prisão do secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo Alexandre Baldy, é mais uma das investigações “filhotes da Lava Jato”. Augusto afirmou que “sempre confia” na Polícia Federal, no Ministério Público e no juiz que autoriza esse tipo de operação. “Toda prisão de figurão deve ser creditada à Lava Jato. É por isso que tentam acabar com ela”, declarou. Para o comentarista, até agora não houve “nenhuma injustiça”, inclusive na prisão de Luiz Inácio Lula da Silva que, por mais que a oposição tente enquadrá-lo como preso político, “é só ladrão e lavador de dinheiro”.

Augusto comentou ainda sobre as operações feitas pela Polícia Federal que apuram fraude e desvios em contratos firmados na área da saúde durante a pandemia da Covid-19, como a ocorrida hoje em São Paulo. Para ele, “esses desvios são mais visíveis pelas dimensões que se tem”, já que se tratam de uma grande quantia. “Praticamente todos os municípios receberam um dinheiro que é mais do que o orçamento municipal. Em vários houve o seguinte, o prefeito pega o dinheiro e faz uma despesa inexplicável, como a compra de um estoque de combustíveis”, afirmou. O comentarista defendeu que seja feito um “verdadeiro pente-fino” e que todos os prefeitos sejam investigados. “É hora de começar, como já estão fazendo com esse caso”, disse.

A pedido do Ministério Público Federal, o juízo da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro determinou o bloqueio de mais de R$ 12 milhões de Baldy e demais alvos da Operação Dardanários. A ofensiva aberta na manhã desta quinta, 6, prendeu o ex-deputado e ex-ministro, um pesquisador da Fiocruz e mais uma pessoa, todos investigados por suposto ‘conluio’ relacionado ao direcionamento de contratações, especialmente na área da Saúde. Secretário de transportes pediu licença do cargo de Secretário de Transportes Metropolitanos do Estado de São Paulo pelo período de 30 dias, a partir de amanhã, dia 7, para se concentrar exclusivamente na sua defesa.