‘Parece que criticar o STF ou seus ministros virou crime’, diz Ana Paula após Daniel Silveira se tornar réu

Decisão do STF envolvendo deputado do PSL foi debatida entre comentaristas do programa ‘Os Pingos Nos Is’ desta quarta-feira, 28

  • Por Jovem Pan
  • 28/04/2021 19h28 - Atualizado em 29/04/2021 11h01
Câmara dos DeputadosDaniel Silveira foi preso em fevereiro

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu por unanimidade nesta quarta-feira, 28, receber denúncia e tornar réu o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) no inquérito que investiga alegados atos antidemocráticos. A denúncia foi apresentada pela Procuradoria-Geral da República depois que o plenário manteve por unanimidade a prisão em flagrante do parlamentar por crime inafiançável. Silveira foi detido em fevereiro por ter publicado um vídeo com críticas aos ministros do Supremo e fazendo alusão ao AI-5. Com o recebimento das denúncias, o deputado torna-se réu e passa a responder a processo criminal perante o Supremo em razão do foro privilegiado. O membro do PSL foi a primeira pessoa a tornar-se ré no âmbito desse inquérito em específico. O passo seguinte ao recebimento da denúncia será a abertura de uma ação penal para aprofundar as investigações, o que pode levar à condenação ou à absolvição do deputado.

Para a comentarista do programa “Os Pingos Nos Is”, da Jovem Pan, Ana Paula Henkel, esse é mais um dia obscuro envolvendo o Supremo Tribunal Federal, corte que ela classifica como formada por pessoas narcisistas que não salvaguardam a Constituição. “Seria a única prerrogativa dessa corte ser uma corte constitucional, e quando esses ministros saem da sua prerrogativa e invadem outras esferas do Brasil, como o poder executivo, o poder legislativo, instauram inquéritos completamente ilegais, inconstitucionais, nós criticamos”, pontua. Henkel afirma que, por ser uma crítica aos ministros, tem medo de ir ao Brasil e sofrer sanções arbitrárias. “Apesar de não ser crime algum, parece que criticar, falar mal do Supremo Tribunal Federal ou de alguns outros ministros virou um crime. Tenho medo de ir para o Brasil. Qual vai ser a alegação para mandar me prender, eu, o Constantino, qualquer outro jornalista, ninguém sabe. Temos 11 constituições, uma vontade própria de cada ministro, uma vontade própria da Primeira Turma, da Segunda Turma, uma vontade própria de quando os ministros se reúnem para dizer se a Constituição é constitucional”, pontua, lembrando da discussão sobre uma possível reeleição de Maia e Alcolumbre.

Confira o programa “Os Pingos Nos Is” desta quarta-feira, 28, na íntegra: