‘Achei meio incoerente’, diz ex-Zorra Renato Rabelo sobre direção de Marcius Melhem

Comediante que participou 19 anos do programa de humor Zorra Total, da TV Globo, diz que direção de Marcius Melhem quis abandonar bordões clássicos do humorístico

  • Por Jovem Pan
  • 26/11/2020 15h44 - Atualizado em 26/11/2020 15h48
Imagem: Reprodução/PânicoEm entrevista ao programa Pânico, Renato Rabelo lembrou anos na telinha e revelou suas expectativas para a estreia da peça "Um Casamento Feliz" em São Paulo

Em entrevista ao programa Pânico desta quinta-feira, 26, o comediante Renato Rabelo lembrou os anos que passou integrando o elenco do programa de humor Zorra Total, da TV Globo. “Foi bacana. Eu trabalhei nele desde o ínicio, há 19 anos. O criador do Zorra, Maurício Sherman, gostava de mim e por isso me chamava para participações pontuais desde o começo, até que surgiu o quadro ‘Junhio Play’, que eu fazia junto com a Samantha Schmutz. Foi um baita sucesso, dali fiquei como contratado do programa durante dez anos, fazendo milhares de quadros e personagens”. Além de guardar boas recordações dos quadros em que atuou, Rabelo disse que, na atração, encontrou a oportunidade de contracenar com humoristas que sempre admirou. “Trabalhei com pessoas que eu assistia desde criança, como Paulo Silvino, Agildo Ribeiro e José Santa Cruz, um gênio. Nós éramos uma família, o Sherman tinha isso de manter o programa unido, como uma família de verdade”, disse.

No entanto, para ele, o espírito familiar do programa “sumiu” após Marcius Melhem assumir o departamento de humor da Rede Globo, em 2018. Acusado de assédio sexual e moral em 2019, Melhem teve o contrato encerrado com a emissora após 17 anos de trabalho. “O Zorra era popular, um programa construído sobre os bordões tradicionais. Quando Melhem entrou, quis revolucionar, mudar toda a lógica. Dizia: ‘esse negócio de bordão é antigo, o humor precisa ser mais moderno. Não vão mais existir bordões, o texto é que tem que brilhar’. Cerca de dois meses após todas as mudanças, a emissora anunciou que iria regravar a ‘Escolinha do Professor Raimundo’, uma comédia baseada completamente em bordões, achei bacana, mas incoerente”. O humorista ainda permaneceu um ano no elenco do Zorra sob a nova direção, mas afirmou que a atração acabou sendo “jogada de escanteio”.

Provisóriamente fora das telinhas, Rabelo estrela a peça teatral “Um Casamento Feliz”, que aterrisa pela primeira vez em São Paulo neste final de semana. Com a direção de Eri Johnson, o espetáculo cômico conta a história de um solteirão heterossexual que recebe uma gerenorsa herança de sua tia, que apenas poderá embolsar se casar e permanecer em união estável por, no mínimo, um ano. Para cumprir a exigência feita em testamento pela tia, Henrique aceita firmar um casamento de fachada com seu melhorar amigo, também heterossexual. “A partir daí é uma confusão atrás da outra. É uma típica comédia francesa, de confusão. Daquelas que os personagens ficam perdidos, sem saber de nada, enquanto a platéia já entendeu toda a história”, concluiu o humorista.

Confira a entrevista com o humorista Renato Rabelo: