Quem foi melhor: Alex ou Marcelinho Carioca? Veja o que Vampeta respondeu

O pentacampeão mundial já sofreu demais marcando o ex-camisa 10 do Palmeiras, mas, por outro lado, fez muito sucesso ao lado do “Pé de Anjo” no Corinthians

  • Por Jovem Pan
  • 21/08/2020 12h20 - Atualizado em 21/08/2020 18h24
Montagem sobre fotos/Arquivo Estadão Conteúdo/Reprodução/Jovem PanVampeta foi perguntado sobre quem era melhor entre Alex e Marcelinho Carioca

De um lado, Alex, ídolo de quatro tradicionais clubes do mundo e um dos pilares da única conquista do Palmeiras na Copa Libertadores da América. De outro, Marcelinho Carioca, campeão mundial e símbolo de uma das gerações mais vitoriosas da história do Corinthians. Quem foi melhor? Questionado sobre o assunto na edição desta semana do Pergunte ao Vampeta, programa do Grupo Jovem Pan, o pentacampeão mundial desconversou. Apesar de ser amigo e ter atuado com Marcelinho no clube alvinegro, Velho Vamp disse que Alex foi o jogador mais difícil que já marcou e não conseguiu responder com clareza qual dos dois prefere.

“Rapaz, é um duelo de titãs… São dois deuses da bola. O Marcelinho, para mim, é o maior jogador da história do Corinthians, em números e tudo. E o Alex foi o cara mais difícil que eu já marquei, vestindo a camisa do Palmeiras. Ele foi meu companheiro na Seleção Brasileira campeã da Copa América de 1999. Vocês sabem que eu não sou ‘mureta’, então fica assim: Marcelinho o maior jogador da história do Corinthians, e Alex o maior atleta que eu já marquei”, brincou, durante o programa no qual se propõe a responder dúvidas dos inscritos do canal Jovem Pan Esportes no Youtube – a atração vai ao ar às sextas-feiras, às 18h (de Brasília).

Marcelinho Carioca e Alex foram os craques de Corinthians e Palmeiras no fim dos anos 1990. Pelo Timão, o “Pé de Anjo” conquistou quatro títulos paulistas, dois brasileiros, um da Copa do Brasil e um Mundial de Clubes da Fifa. Ele é o jogador com mais assistências (185) e o quinto maior artilheiro (206 gols) da história do clube. Alex, por sua vez, faturou uma Taça Rio-São Paulo, uma Copa do Brasil, uma Copa Mercosul e uma Copa Libertadores da América com a camisa do Verdão. Além disso, o meia, autor de 422 gols e 356 assistências em 1034 jogos na carreira, é ídolo de quatro diferentes clubes do mundo: Coritiba, Palmeiras, Cruzeiro e Fenerbache.

Confira, abaixo, a 41ª edição do Pergunte ao Vampeta: