Roger Flores é ‘traíra’? Veja o que Vampeta respondeu 

O Velho Vamp abriu o jogo e revelou o que pensa sobre o ex-meia, que era chamado por muitos de “chinelinho” e, durante a carreira, foi acusado de errar um pênalti de propósito para derrubar um técnico do Corinthians

  • Por Jovem Pan
  • 10/10/2020 08h00 - Atualizado em 13/10/2020 14h58
Montagem sobre fotos/ReproduçãoO Velho Vamp falou sobre Roger Flores na última edição do Pergunte ao Vampeta

Em 2014, uma matéria publicada pelo portal de notícias UOL revelou que o ex-meio-campista Roger Flores estava longe de ser uma unanimidade entre os jogadores de futebol e que, por isso, havia sido “ignorado” por figuras importantes do esporte em um dos camarotes da Marquês de Sapucaí durante o Carnaval do Rio de Janeiro. O motivo? As análises e críticas feitas pelo ex-jogador, que, desde 2012, é comentarista do SporTV. Segundo a matéria, para os “boleiros”, o comportamento de Roger, chamado por muitos de “chinelinho” quando ainda atuava, não o credenciava para exercer tal função.

Mas será que Roger Flores é realmente ‘traíra’ e pouco querido por quem faz parte do mundo da bola? Esta pergunta foi feita durante a última edição do Pergunte ao Vampeta, programa semanal do Grupo Jovem Pan que vai ao ar todas as sextas-feiras, às 18h (de Brasília), no Panflix e canal “Jovem Pan Esportes” no Youtube. Sincero como sempre, o Velho Vamp negou ter qualquer problema com o ex-jogador e arriscou dizer por que Roger tem essa “má fama”. “Eu adoro o Roger, me dou muito bem com ele! É um cara que me respeita, que me trata super bem… E ele está muito bem no SporTV”, elogiou Vampeta. “Talvez tenha ficado aquele clima ruim de ‘chinelinho’ porque ele veio para o Corinthians e teve aquele problema com o Passarella, mas, hoje, o Roger, para mim, é um dos melhores caras apresentando programa e comentando. Eu gosto muito dele!”, acrescentou. 

O tal “problema” que Roger teria tido com Daniel Passarella, ex-zagueiro argentino que foi treinador do Corinthians em 2005, passou a ser especulado após um pênalti perdido pelo então meia alvinegro na eliminação do Timão para o Figueirense, em Santa Catarina, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Na ocasião, o jogador isolou a cobrança e foi acusado de ter errado a finalização de propósito para “derrubar” o técnico, com quem supostamente teria desavenças. Em entrevista ao canal de YouTube Desimpedidos em 2017, o hoje comentarista do SporTV falou sobre o assunto e negou ter chutado a bola para fora intencionalmente. 

“Não. Lógico que não (errou o pênalti de propósito). Eu não teria consciência para dormir se eu fizesse uma coisa dessas. Se for procurar, eu perdi um pênalti parecido no jogo Fluminense x Sampaio Corrêa, pela Copa do Brasil. Perdi três pênaltis em sequência com a camisa do Fluminense e um deles foi esse”, argumentou. Para Roger, a tese de que ele queria forçar a demissão de Passarella foi inventada por torcedores e difundida pelo jornalista Juca Kfouri. “A situação se tornou delicada porque muita gente levou para esse lado e teve um jornalista que afirmou isso. Inclusive ele está sendo processado por mim”, revelou o ex-jogador que, por fim, garantiu não ter tido nenhum desentendimento com o treinador argentino: “nada disso. Eu não brigava com ele. Apenas questionava e tentava colocar outras ideias para que ele enxergasse de outra forma uma situação”. 

Assista, abaixo, à 48ª edição do Pergunte ao Vampeta: