Vampeta abre o jogo e responde se Tchê Tchê é ‘mascaradinho’ e ‘perninha’; assista

Comentarista do Grupo Jovem Pan trabalhou com o meio-campista, atualmente no Atlético-MG, e foi direto ao ser questionado sobre a personalidade do jogador

  • Por Jovem Pan
  • 24/04/2021 08h00
Montagem sobre fotos/Reprodução/Jovem Pan/LUCIANO CLAUDINO/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDO Vampeta falou sobre o comportamento do meio-campista Tchê Tchê na época do Audax Vampeta falou sobre o comportamento do meio-campista Tchê Tchê na época do Audax

Fernando Diniz chamou o meio-campista Tchê Tchê de “perninha” e “mascaradinho” na derrota do São Paulo para o RB Bragantino, no começo do ano, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro 2020, em Bragança Paulista. Mas, afinal, o volante é mesmo “mala” ou a fala do treinador não condiz com a personalidade do atleta? O questionamento foi feito ao comentarista Vampeta, do Grupo Jovem Pan, que trabalhou com a dupla no Audax, durante a edição desta semana do programa “Pergunte ao Vampeta”. “Você sabe que comigo não tem erro. Eu trabalhei no Audax como presidente e conheci os dois. Tchê Tchê e Diniz sempre tiveram um comportamento exemplar e ele são muito amigos. Até hoje eu não entendi aquela discussão que eles tiveram no São Paulo. A única coisa que ficou mal foi que o Tchê Tchê não veio a público falar que tem uma intimidade com o Fernando e que o tratamento que um tinha com o outro sempre foi esse daí. Ainda assim, eu não acho o Tchê Tchê ‘mala’, não”, respondeu o pentacampeão do mundo com a seleção brasileira.

O episódio aconteceu no começo da derrocada do São Paulo no Brasileirão. Então líder, o Tricolor perdeu potência na competição, viu os adversários encostarem e acabou o torneio sem a taça, na quarta posição da tabela. Diniz, em meio aos maus resultados, acabou sendo demitido pela nova diretoria são-paulina e, desde então, está sem emprego. Tchê Tchê, por sua vez, até começou a temporada 2021 no clube do Morumbi, mas acabou sendo emprestado ao Atlético-MG após o novo técnico, Hernán Crespo, não o considerar essencial para o funcionamento da sua equipe.

Assista ao programa completo abaixo: