‘Chorei me vendo no espelho’, diz Arianne Botelho sobre raspar o cabelo para filme da Netflix

Atriz viveu a filha de Leandro Hassum no longa ‘Tudo Bem no Natal que Vem’ e contou o quando se entregou para a personagem

  • Por Jovem Pan
  • 15/12/2020 13h08
Reprodução/Instagram/arianne.botelhoArianne Botelho falou sobre a experiência de gravar 'Tudo Bem no Natal que Vem'

Depois de fazer novelas e séries, a atriz Arianne Botelho fez sua estreia atuando em um longa e também na Netflix. Interpretando Aninha, filha do personagem de Leandro Hassum em “Tudo Bem no Natal que Vem”, primeiro filme de Natal brasileiro da plataforma de streaming, a atriz ganhou destaque por protagonizar cenas carregadas de emoção. “A Aninha tem uma relação muito forte com o pai, ela representar a mudança que ele precisa, faz ele repensar a vida”, comentou a atriz em entrevista ao Tô na Pan desta terça-feira, 15. Protagonista do filme, Hassum é conhecido por seus trabalhos na comédia, mas ele protagoniza com Arianne uma das cenas mais tocantes do longa. “Foram cenas muito fortes, ele [Hassum] é muito bom no drama. Teve uma disponibilidade dele e minha também para a gravação da cena. Ele é muito generoso e fizemos tudo muito juntos, até nas cenas cômicas, em que ele improvisava, a gente embarcava na brincadeira”, disse a atriz.

No filme, Aninha descobre um câncer de mama e, por conta disso, Arianne precisou raspar o cabelo. “Eu recebi a notícia que teria que raspar a cabeça dois meses antes. No início deu um frio na barriga, tinha um cabelo na cintura, então foi um susto”, afirmou. “Até me ofereceram uma careca falsa, mas entrei na história da Aninha, comecei a pesquisar sobre o câncer de mama e fiquei muito mexida como artista e como pessoa. Cheguei à conclusão que não poderia contar essa história sem me entregar e raspar a cabeça literalmente. Até para provar que essa questão do cabelo, da estética, fica muito pequena perto da mensagem que a gente tinha para passar com esse filme”, acrescentou a artista.

Arianne deixou claro que não se arrepende de ter tomado essa decisão. “Assumi minha careca no mesmo dia, fui a praia ver o pôr-do-sol. Chorei me vendo no espelho, mas foi um choro de alegria porque vi que eu não era meu cabelo, isso aqui cresce.” Além da entrega como atriz, ela também viveu a experiência de fazer seu primeiro filme na Netflix, maior plataforma de streaming da atualidade. A artista definiu sua estreia como algo “incrível”. “Eu costumo ser bem crítica com meu trabalho. Eu não tinha visto nada do filme, assisti um ano depois na pré-estreia e me emocionou muito. Fiquei com uma sensação de satisfação. Tenho recebido muitas mensagens e saber que estamos tocando tanta gente é muito gratificante”, concluiu.