Placar 14 a 1: Confira a lista com os deputados que já anteciparam seus votos em relação às reformas

Campanha da Jovem Pan O Brasil Não Pode Mais Esperar, que defende mudanças no sistema tributário e na gestão da máquina pública, colhe depoimentos de parlamentares; entre os senadores, contagem é de 5 votos a favor e nenhum contra

  • Por Jovem Pan
  • 21/05/2021 12h40 - Atualizado em 21/05/2021 12h40
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência BrasilAs reformas administrativa e tributária estão em pauta no Congresso

Inaugurada no dia 25 de janeiro deste ano, a campanha O Brasil Não Pode Mais Esperar se coloca a favor das reformas e outros projetos fundamentais para o país se desenvolver e conseguir retomar o crescimento econômico. Empresários e políticos deram seus pontos de vista sobre como essas mudanças estruturais podem transformar a economia, o mercado de trabalho, o sistema tributário e as contas públicas. A campanha entrou em uma nova fase em abril, quando passou a colher e revelar as opiniões dos parlamentares do país sobre as duas reformas em pauta neste momento no Congresso: a tributária e a administrativa. Cada projeto precisa ser aprovado na Câmara dos Deputados antes de seguir para votação no Senado. “A pandemia atrasou um pouco, mas vamos votar as reformas ainda neste ano”, anuncia o deputado federal Darci de Matos (PSD-SC), relator da reforma administrativa. Até esta sexta-feira, 21, a Jovem Pan registra 14 votos a favor e 1 contra na Câmara. Entre os senadores, são 5 votos favoráveis e nenhum contrário.

Os parlamentares destacam a geração de empregos, a retomada da economia e uma distribuição mais justa do pagamento de impostos como principais pontos favoráveis. “De um lado, traremos maior racionalidade para esse complexo sistema tributário que temos no país. De outro, mais efetividade para o serviço público. São pautas importantes, que queremos ver aprovadas o quanto antes”, comentou, em depoimento à Jovem Pan, Major Vitor Hugo, líder do PSL na Câmara. “A reforma administrativa tem papel importantíssimo de enxugar os custos excedentes do Estado e gerar um serviço público mais eficiente. Queremos que a Comissão [de Constituição e Justiça e de Cidadania] rapidamente cumpra o seu papel para que o plenário da Câmara, ainda neste ano, possa entregar as respostas que a população precisa para os próximos 10, 20 anos”, pontuou o deputado Alex Manente (Cidadania-SP). “A reforma tributária também é fundamental para acabar com as desproporções da carga fiscal brasileira”, acrescentou. Já o senador Luis Carlos Heinze (PP-RS) vislumbra um mercado de trabalho mais aquecido após a aprovação dos projetos. “São duas reformas imperiosas para alavancarmos a criação de empregos nesse momento difícil da pandemia.”

Veja quais parlamentares já revelaram seus votos:

Deputados

SIM
Adriana Ventura (Novo-SP)
Alex Manente (Cidadania-SP)
Alexis Fonteyne (Novo-SP)
Bia Kicis (PSL-DF)
Celso Sabino (PSDB-PA)
Darci de Matos (PSD-SC)
Fábio Trad (PSD – MS)
Felipe Rigoni (sem partido)
Jerônimo Goergen – (PP-RS)
Ricardo Barros(PP-PR)
Silvio Costa Filho (Republicanos-PE)
Tiago Mitraud (Novo-MG)
Vinicius Poit (Novo-SP)
Vitor Hugo (PSL-GO)

NÃO
Helder Salomão (PT-ES)

Senadores

SIM
Carlos Viana (PSD-MG)
Chico Rodrigues (DEM-RR)
Luis Carlos Heinze (PP-RS)
Oriovisto Guimarães (Podemos-PR)
Plínio Valério (PSDB-AM)

Acompanhe a cobertura especial da campanha na página especial do site da Jovem Pan. Clique AQUI.