Doria: Em março, teremos definição sobre quadro estadual

  • Por Estadão Conteúdo
  • 26/02/2018 15h42
Vinicius Moura/Jovem PanPrefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), afirma que ainda é cedo para lançar uma eventual candidatura ao governo estadual

O PSDB deve definir em março a situação da disputa ao Palácio dos Bandeirantes e “não há nenhum mal” em realizar prévias para definir o candidato, afirmou nesta segunda-feira, 26, o prefeito de São Paulo, João Doria.

“Neste mês de março, teremos certamente todas as definições. Vai acontecer a reunião da executiva estadual em 5 de março e, da mesma maneira que o PSD tem autonomia para decidir seu candidato, o PSDB também tem. O nome poderá sair no dia 5 se não houver prévias e se houver prévias, não há nenhum mal, elas ocorrerão no dia 18 de março.”, afirmou o prefeito, que esteve nesta segunda com o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, para assinar o protocolo de interesse do município em participar do programa federal Internet Para Todos.

Na semana passada, Doria obteve uma vitória na disputa interna com os demais pré-candidatos do PSDB ao governo do Estado ao marcar as prévias para antes de 7 de abril, prazo máximo de desincompatibilização dos cargos, o que significa que ele não precisará deixar a prefeitura para disputar a nomeação tucana. Hoje, questionado sobre se vai colocar seu nome no pleito, o prefeito disse que “ainda é cedo” e que pretende esperar a reunião da executiva estadual.

O tucano, no entanto, esboçou um discurso para o caso de ver seu nome aclamado na reunião do dia 5, como prefere, ou tenha que disputar as prévias. “Quero deixar claro que aqui compomos uma equipe, não é gestão de uma única pessoa. A gestão na cidade de São Paulo é compartilhada. Bruno Covas tem sido um brilhante vice-prefeito, atuante, temos um bom secretariado, a delegação de poder e responsabilidade é uma marca dessa gestão”, disse. “Aqui não há nenhum problema, se o prefeito adoecer ou se não estiver presente, a cidade anda, caminha.”

Antes da coletiva na prefeitura, Doria e Kassab participaram da posse do novo presidente do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), desembargador Carlos Eduardo Cauduro. Questionado sobre uma possível chapa com seu nome e o do ministro na vice, o prefeito lembrou que o PSD faz parte da base de sustentação na Câmara e que tem uma relação “pessoal e histórica” com Kassab, mas que é necessário aguardar a definição tucana.

Oficialmente, disputam as prévias o secretário de Desenvolvimento Social do Estado, Floriano Pesaro, o presidente do instituto Teotônio Vilela, José Aníbal, e o cientista político Luiz Felipe D’Ávila.