Fora do CPM 22, Japinha fala em ‘divergências’ com integrantes da banda

O baterista deixou a banda após acusações de assédio sexual contra uma jovem de 16 anos

  • Por Jovem Pan
  • 19/08/2020 11h24
Reprodução/InstagramJapinha saiu do CPM 22 após acusações de assédio sexual

O baterista Japinha se pronunciou nesta terça-feira (18) após o anúncio de sua saída do CPM 22. Em um post no Instagram, ele agradeceu ao apoio dos fãs e disse que houve divergências com os outros integrantes da banda. O músico é acusado de assédio sexual, o que motivou a saída do grupo. “Estou muito feliz em receber tantas mensagens de apoio e carinho que estão me dando neste momento e lembrem-se: o Japinha está mais vivo do que nunca e quero muito continuar tendo todo esse carinho de todos”, escreveu.

“No entanto, quero pedir com todo amor que têm por mim e que a recíproca é toda verdadeira, pois sem vocês o Japinha não existiria, para que deixem de compartilhar textos agressivos frente a qualquer dos membros da banda CPM 22, pois embora tenhamos tido divergências, o meu amor pela banda será eterno, afinal são 21 anos de CPM 22 e a banda estará eternamente tatuada em minha alma! Seguirei em frente e conto única e exclusivamente com o apoio e carinho incondicional de todos vocês para novos projetos e quero muito poder abraçar cada qual de vocês em um futuro breve. No entanto, espero que todos estejam se preservando, se cuidando e com saúde plena neste momento tão delicado na vida de todos nós, com esta pandemia seríssima. Deus sempre está no comando!!! Peço encarecidamente para que divulguem amor, empatia, carinho, paz e que consigamos fazer com que a internet seja um instrumento para este fim!!!”, continuou.

View this post on Instagram

Queridos(as) fãs, Estou muito feliz em receber tantas mensagens de apoio e carinho que estão me dando neste momento e lembrem-se: o JAPINHA está mais vivo do que nunca e quero muito continuar tendo todo esse carinho de todos. No entanto, quero pedir com todo amor que têm por mim e que a recíproca é toda verdadeira, pois sem vocês o JAPINHA não existiria, para que deixem de compartilhar textos agressivos frente a qualquer dos membros da banda CPM22, pois embora tenhamos tido divergências, o meu amor pela banda será eterno, afinal são 21 anos de CPM22 e a banda estará eternamente tatuada em minha alma! Seguirei em frente e conto única e exclusivamente com o APOIO E CARINHO INCONDICIONAL de todos vocês para novos projetos e quero muito poder abraçar cada qual de vocês em um futuro breve. No entanto, espero que todos estejam se preservando, se cuidando e com saúde plena neste momento tão delicado na vida de todos nós, com esta pandemia seríssima. Deus sempre está no comando!!! Peço encarecidamente para que divulguem AMOR, EMPATIA, CARINHO, PAZ e que consigamos fazer com que a internet seja um instrumento para este fim!!! Beijo carinhoso Ricardo Japinha

A post shared by Ricardo Di Roberto (@ricardo_japinha) on

As acusações contra Japinha apareceram após a divulgação de prints do músico conversando com uma fã de 16 anos de idade. A conversa aconteceu em 2012, e o músico trocou mensagens de cunho sexual com a adolescente. Em entrevista ao G1, Japinha disse que as mensagens eram verdadeiras, mas a intenção era fazer “brincadeiras” sem “intenção de seduzir”. Na conversa com a jovem que pedia para conhecer a banda, o baterista se diz “ciumento”, pergunta se ela tem namorado e se “já fez amor”. Na época, Japinha tinha 36 anos, mas não revelou sua idade mesmo quando a fã questionou.