Sem Cantillo e Yony González, como o Corinthians pode enfrentar o Palmeiras?

Timão também não sabe se poderá contar com o recém-contratado Jô, centroavante que aguarda pendências burocráticas para ser autorizado a jogar

  • Por Jovem Pan
  • 15/07/2020 12h20
Rodrigo Coca/Agência CorinthiansTiago Nunes durante o treinamento desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava

O Corinthians está se preparando para enfrentar o Palmeiras, na semana que vem, em partida que marcará a retomada do time no Campeonato Paulista. Para o clássico decisivo, o treinador Tiago Nunes não poderá contar com alguns jogadores, como o meio-campista Víctor Cantillo, diagnosticado com Covid-19, e Yony González, atacante que voltará ao Benfica e já se despediu do elenco alvinegro. Desta forma, como o Timão pode ir a campo diante do arquirrival, no duelo que pode manter vivo o sonho da equipe em avançar às quartas de final do Estadual?

No treino da última terça-feira (14), Tiago Nunes fez um treino tático, sem apresentar a escalação. O Corinthians, entretanto, poderá formar os 11 com: Cássio, Fagner, Gil, Pedro Henrique e Sidcley; Gabriel, Camacho e Luan; Ramiro, Everaldo e Boselli. No caso, Gabriel e Camacho formariam a dupla de volantes na ausência do colombiano, enquanto Ramiro voltaria ao time titular após se recuperar de uma incômoda lesão.

Existe a possibilidade, porém, de o recém-contratado atacante Jô estar à disposição do comandante para enfrentar o maior rival. O centroavante aguarda o clube resolver pendências burocráticas enquanto treina com o restante do grupo. Caso esteja apto a jogar, ele pode entrar no lugar de Boselli ou formar dupla com argentino, tirando Ramiro ou Everaldo do grupo titular.

Nesta quarta-feira, o Corinthians treina na Arena, em Itaquera, local do clássico contra o Palmeiras. A ideia de Tiago Nunes é preparar a equipe da melhor forma para vencer o dérbi. Caso contrário, o time do Parque São Jorge será eliminado do Paulistão com uma rodada de antecedência.

Terceiro colocado da sua chave, o Corinthians soma apenas 11 pontos, cinco a menos que o vice-líder do Grupo D, o Guarani. Primeiro colocado, o RB Bragantino não pode ser mais alcançado pela equipe da capital, já que contabiliza 17 pontos na competição e três vitórias a mais que o Timão.