Diretoria do Corinthians respalda Sylvinho e explica rumores sobre Cavani e Suárez 

Roberto de Andrade e Alessandro concederam entrevista coletiva e falaram sobre os planos do Timão para 2022

  • Por Jovem Pan
  • 14/12/2021 12h44 - Atualizado em 14/12/2021 12h57
@FelipeSzpak/ Ag. CorinthiansDuílio e Alessandro concederam entrevista coletiva no Corinthians

Roberto de Andrade, diretor de futebol do Corinthians, e Alessandro, gerente de futebol do clube, concederam entrevista coletiva na tarde desta terça-feira, 14. Questionados sobre a possibilidade do Alvinegro contratar Edinson Cavani, do Manchester United, e Luis Suárez, do Atlético de Madrid, os dirigentes negaram qualquer conversa com representantes dos uruguaios. “O Corinthians busca um camisa 9, mas esses nomes não foram colocados por nós. São grandes atletas do mundo, mas não tivemos contato com o Cavani e muito menos com o Suárez. Ainda assim, a gente não pode subestimar o Corinthians. Entre esses dois nomes que você citou, não tivemos conversas com ninguém. Eu li que ele [Cavani] exigiu um contrato de três anos… Isso não existe, não houve contato”, disse Roberto.

O diretor de futebol ainda descartou a contratação de Anderson Talisca, atacante revelado pelo Bahia e que atua no futebol chinês. “Talisca é um grande jogador. E todo jogador que está fora do Brasil e tem esse turbilhão, que dizem que não recebe e vai sair, já colocam na mira do Corinthians. Ele é um grande jogador, mas não é a característica que a comissão técnica quer. Ele não é camisa 9, é um atacante muito bom, cabe em qualquer time do Brasil, mas o Corinthians quer um camisa 9. Não há nada do Corinthians com o Talisca”, comentou o mandatário, que também revelou a busca por um zagueiro. “Temos apenas três jogadores para o setor, o que não é suficiente.”

Alessandro, por sua vez, precisou responder sobre a decisão de manter Sylvinho, técnico muito questionado pela torcida corintiana. De acordo com o gerente de futebol do Timão, a saída do treinador não foi cogitada. “Nós, que estamos à frente do departamento de futebol, conversamos com o Sylvinho no momento da contratação e estipulamos metas, que foram alcançadas. O peso de julgar um trabalho do Sylvinho está um pouco distante do que a gente pode absorver. Não visualizamos nenhuma dificuldade por parte do grupo. Ele tem conhecimento, ele é preparado. Não colocamos um amigo para comandar o futebol, mas um profissional. No futebol, não existe esse trabalho imediato. Nada mais justo, por méritos próprios, a permanência do treinador e de sua comissão. Em nenhum momento houve dúvidas, ele é muito capacitado. As coisas podem acontecer em um melhor estágio, mas com mais tempo”, afirmou.

O assunto sobre a polêmica envolvendo o atacante também foi citado durante a conversa com a imprensa. Perguntado sobre o centroavante, que desapareceu por três dias e terminou seu relacionamento, Roberto de Andrade minimizou o assunto, ressaltando que o jogador está de férias. “Quanto ao Jô, o que importa pra nós é que ele se apresente aqui no dia 10 de janeiro. Ele ficou sumido três dias. Se ele ficar sumido 1 mês e se apresentar no dia 10 não tem nenhuma diferença”, comentou o dirigente.