Frank De Boer deixa o comando da Holanda após eliminação precoce na Eurocopa

Desta forma, o histórico ex-zagueiro deixa de ser o treinador da equipe nacional após menos de um ano no cargo; seleção holandesa se despede de sexto técnico em oito anos

  • Por Jovem Pan
  • 29/06/2021 11h54 - Atualizado em 29/06/2021 16h45
Reprodução/ KNVB MediaFrank De Boer não é mais o treinador da seleção holandesa

A Real Associação Neerlandesa de Futebol anunciou nesta terça-feira, 29, que Frank De Boer não é mais o treinador da sua seleção principal. Em comunicado, a federação disse que a decisão foi tomada em conjunto após a eliminação precoce da “Laranja Mecânica” da Eurocopa — o time se despediu nas oitavas de final ao perder para a República Tcheca por 2 a 0. Desta forma, o histórico ex-zagueiro deixa o comando da equipe nacional após menos de um ano no cargo. Contratado em setembro de 2020, ele chegou com a missão de substituir Ronald Koeman, atualmente no Barcelona, e fazer com que a Holanda chegasse longe no principal torneio entre seleções do continente.

“Me antecipando à avaliação, decidi não continuar como treinador nacional. O objetivo não foi alcançado, isso é claro. Quando fui abordado para me tornar treinador da seleção nacional em 2020, pensei que era uma honra e um desafio, mas também estava ciente da pressão que viria sobre mim a partir do momento em que fosse nomeado, essa pressão só está aumentando agora, e isso não é uma situação saudável para mim, nem para o elenco na corrida para um jogo tão importante para o futebol holandês a caminho da classificação para a Copa do Mundo. Quero agradecer a todos, é claro, os torcedores e os jogadores. Meus cumprimentos também à administração, que criou um clima verdadeiramente esportivo de primeira linha aqui”, disse De Boer.

Diretor de futebol da Real Associação Neerlandesa de Futebol, Nico-Jan Hoogma analisou a situação: “Apesar de todos os esforços de Frank, o objetivo de pelo menos chegar às quartas de final não foi alcançado. Se isso tivesse sido alcançado, faríamos uma avaliação, o que possivelmente poderia ter produzido um resultado diferente. Agora vamos avaliar mais, de forma mais ampla do que apenas o treinador, aguçar o perfil, fazer o trabalho que se espera de nós aqui”, disse o dirigente. Desta forma, a Holanda se despede do sexto treinador em oito anos. Antes de Frank De Boer, a seleção contou com Koeman (2018-2020), Dick Advocaat (2017-2018), Danny Blind (2015-2017), Guus Hiddink (2014–2015) e Louis van Gaal (2012-2014).