Na estreia de Fernando Diniz, Fluminense decepciona e empata com Volta Redonda

  • Por Jovem Pan
  • 19/01/2019 21h47
JORGE RODRIGUES/ELEVEN/ESTADÃO CONTEÚDOFernando Diniz não conseguiu fazer o Fluminense evoluir por enquanto

A estreia do técnico Fernando Diniz no comando do Fluminense não foi como os mais otimistas esperavam. O renovado time tricolor não jogou bem e sofreu para empatar contra o Volta Redonda por 1 a 1, neste sábado, no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, pela primeira rodada da Taça Guanabara – o primeiro turno do Campeonato Carioca.

Agora cada time soma um ponto no Grupo B, liderado pelo Vasco, com três, que mais cedo venceu o Madureira por 1 a 0. Um empate com sabor de derrota para o Fluminense e um ponto importante conquistado pelo clube de Volta Redonda (RJ) fora de casa, sem contar um pênalti chutado para fora.

Para segurar o esperado futebol tique-taca do Fluminense, ao estilo de seu técnico, o Volta Redonda, de Toninho Andrade, se preparou bem. Marcou atrás, bem fechado com cinco jogadores no meio de campo, na espera de um contra-ataque para sair em velocidade.

O Fluminense foi dominado. Não explorou as laterais, não conseguiu as infiltrações, muito menos os chutes a gol. Para piorar, cometeu muitos erros de passe. Aos 32 minutos, Everaldo perdeu a bola na linha do meio de campo e Douglas Lima saiu em disparada até a grande área. Ao tentar driblar Rodolfo, acabou sendo derrubado: pênalti. Na cobrança, aos 34, João Carlos deslocou o goleiro e ainda cobrou forte do lado esquerdo.

Os tricolores foram para os vestiários debaixo de vaias da torcida. Voltaram para o segundo tempo animados, com a determinação de Fernando Diniz para fazerem um jogo mais vertical, em direção ao gol. Mas logo aos dois minutos, o Fluminense sofreu outro contra-ataque mortal. Douglas Lima recebeu pelo lado direito e levantou para o outro lado de trivela. O meia Wandinho ajeitava a bola quando acabou atropelado por Marcos Calazans: outro pênalti. João Carlos queria bater, mas Marcelo, capitão e considerado o dono do time, pegou a bola. Ele cobrou forte, mas para fora, do lado direito de Rodolfo.

A torcida vibrou como se fosse um gol e o moral do visitante baixou com a chance de ouro desperdiçada. O Fluminense tentou manter a pressão e levou perigo aos 18 minutos, quando Luciano bateu forte, porém sobre o travessão. Era sinal de que o empate poderia vir logo, principalmente porque o Volta Redonda recuou bastante e praticamente abriu mão de tentar um contragolpe.

Aos 30 minutos, Luis Gustavo cometeu falta sobre Everaldo e acabou expulso porque antes já tinha sido amarelado. A partir daí, o Fluminense partiu para a pressão. A melhor chance aconteceu aos 39, após aliviada da defesa e chute de Everaldo. O goleiro Douglas Borges espalmou para escanteio em uma boa defesa

O gol estava maduro e saiu aos 41 minutos. Julião lançou o garoto João Pedro, de apenas 17 anos, pelo lado direito. Ele desceu em velocidade e cruzou forte. A bola tocou em um zagueiro e no travessão, caindo no pé de Ibañez e indo às redes. Alívio nas arquibancadas e muita vibração entre os jogadores.

Animado pelo empate, o Fluminense ainda tentou a virada nos últimos minutos. Apesar da pressão, não conseguiu o gol da vitória.

Pela segunda rodada, nesta quarta-feira, às 21h30, o Volta Redonda enfrentará o Vasco, no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro. O Fluminense só entra em campo na quinta, desta vez diante do Americano, também às 21h30, porém em Campos dos Goitacazes (RJ).

Com Estadão Conteúdo