Conmebol recusa pedido do Atlético-MG para anular gol do Palmeiras e confirma resultado

Em comunicado, o presidente da comissão da entidade sul-americana considerou improcedentes os pedidos do Galo, que gostaria de invalidar o gol marcado pelo atacante Dudu e garantir o resultado de 1 a 0 ou repetir a partida contra o Alviverde paulista

  • Por Jovem Pan
  • 05/10/2021 10h49 - Atualizado em 05/10/2021 11h01
Reprodução/ Youtube ConmebolPalmeiras foi à final da Libertadores após empatar em 1 a 1 com o Atlético-MG, no Mineirão

A Comissão Disciplinar da Conmebol decidiu nesta terça-feira, 5, negar o pedido do Atlético-MG de anular a partida contra o Palmeiras, realizada na semana passada, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, válida pela volta da semifinal da Copa Libertadores da América. Em comunicado, o presidente da comissão da entidade sul-americana, Eduardo Gross Brown, considerou improcedentes os requerimentos do Galo, que gostaria de invalidar o gol marcado pelo atacante Dudu e garantir o resultado de 1 a 0 para o time mineiro ou repetir a partida contra o Alviverde paulista. Desta forma, o Verdão está assegurado na final da competição, diante do Flamengo, marcada para acontecer em 27 de novembro, no Estádio Centenário, em Montevidéu, no Uruguai.

Desta forma, Brown confirmou o resultado final de 1 a 1, que deu a classificação ao time treinado por Abel Ferreira graças ao critério do gol qualificado fora de casa – no Allianz Parque, no confronto de ida, o jogo terminou empatado em 0 a 0. Agora, o Atlético-MG tem 24 horas para entrar com um recurso na Comissão de Apelação da Conmebol. O clube mineiro entende que foi prejudicado no lance do gol do Palmeiras, já que o atacante Deyverson, reserva da equipe paulista, estava em campo no momento em que a jogada se desenrolava. Ele, contudo, não participou do lance nem atrapalhou os rivais em campo.

No ofício enviado à Conmebol, o Atlético-MG se embasou na a regra 3.9 do Laws of the Game 21/22 da International Board (IFAB, na sigla em inglês). “Se, após a marcação de um gol o árbitro perceber que um jogador substituto da equipe que o marcou se encontrava dentro do campo naquele momento, o árbitro deve invalidá-lo e reiniciar o jogo com um tiro livre direto, executado do local em que a pessoa extra estava”. Na quarta-feira passada, a entidade divulgou os áudios dos árbitros nos lances em que analisam – e validam – os gols dos dois times. Neles, Deyverson foi citado, mas não pela invasão ao campo. O assistente (não identificado pela Conmebol) sugere ao árbitro colombiano Wilmar Roldán que aplique um cartão amarelo ao atacante palmeirense por comemorar o gol em direção às arquibancadas do Mineirão em provocação.