Renato Gaúcho detona arbitragem após empate com a Chapecoense: ‘Até criança sabe o protocolo’; assista

Treinador pediu explicações de Leonardo Gaciba sobre escalação do árbitro Denis da Silva Ribeiro Serafim para a partida

  • Por Jovem Pan
  • 09/11/2021 02h00
DINHO ZANOTTO/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDORenato Gaúcho ficou furioso após empate com a Chape

O empate em 2 a 2 com a Chapecoense deixou Renato Gaúcho furioso. O técnico do Flamengo reclamou muito da arbitragem na entrevista pós-jogo após um pênalti não marcado em Gabigol e um impedimento, na opinião dele mal marcado, do atacante. “Amanhã todo mundo vai falar que eu estou dando desculpas porque não vencemos a partida. Concordo que cometemos alguns erros. É uma equipe que está virtualmente rebaixada [Chape]. Não gosto de falar de arbitragem, mas não dá mais. Os dois erros fatais que eles tiveram foram inacreditáveis. Eu perguntei no vestiário se o VAR estava presente. Não sei se precisa de uma aula de arbitragem ou de regras, mas eu vejo, eu sei qual é o protocolo. O goleiro em momento algum procura a bola, ele leva um chapéu e derruba o Gabriel. É pênalti legítimo e expulsão do goleiro. E o VAR não chamou”, disse Renato sobre o lance aos 22 do primeiro tempo, quando o jogo estava 0 a 0.

“Depois o Gabriel não está impedido, eu gritei que ele não estava impedido, ele recebe a bola e parte. Aí temos o impedimento. Aí eu pergunto: Cadê o protocolo? Até uma criança de 5 anos sabe que tem que terminar a jogada, para depois do VAR revisar se estava impedido ou não. Eu vejo muitos jogos com jogadores 10 metros a frente e não marca impedimento, demora para marcar. O Flamengo brigando pelo título e tem um árbitro de Série B? O Gaciba tem que responder porquê fez isso”, completou o treinador. O lance aconteceu nos acréscimos do segundo tempo e o atacante estava no campo de defesa. A bronca não ficou só com Renato, Willian Arão reclamou no pós-jogo e o dirigente Bruno Spindel também mostrou sua indignação classificando como “crime” as decisões do árbitro Denis da Silva Ribeiro Serafim e dos assistentes Brigida Cirilo Ferreira e Esdras Mariano de Lima Albuquerque.

Assista trecho da entrevista coletiva de Renato: