Tite minimiza críticas a Neymar após empate na Colômbia: ‘Muito bem marcado’

Camisa 10 não conseguiu aparecer na partida das eliminatórias e foi alvo da torcida e mídia no pós-jogo

  • Por Jovem Pan
  • 11/10/2021 16h55
EFE/Ricardo MaldonadoNeymar não jogou bem contra a Colômbia, pelas eliminatórias

O técnico da seleção brasileira, Tite, minimizou as críticas feitas a Neymar, pelo desempenho no empate deste domingo com a Colômbia em 0 a 0, em jogo válido pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022. “Foi muito bem marcado”, avaliou o comandante, em entrevista coletiva concedida pouco depois do apito final. “Talvez, as expectativas com Neymar sejam de que faça algo excepcional toda hora, que toda hora faça a diferença. É um jogador excepcional, porque faz jogadas excepcionais. É um jogador diferente, sabemos das condições dele”, completou. Com o empate na Colômbia, o Brasil saiu de campo pela primeira vez sem vitória nesta edição das Eliminatórias, após dez jogos disputados. Tite, no entanto, garantiu que o mais importante é avaliar o contexto do resultado.

“Estamos em uma fase de construção da equipe, de dar chances. É uma fase em que colocamos jovens de início, em um jogo importante, com atmosfera gerada pelo retorno do público”, afirmou o comandante dos pentacampeões mundiais. “Foi um jogo de alto nível”, acrescentou Tite, sobre o duelo realizado no Estádio Metropolitano Roberto Meléndez. Para o treinador da seleção, o jogo foi muito diferente da vitória do Brasil sobre a Colômbia por 2 a 1, pela fase de grupos da Copa América, também realizado neste ano. “Hoje, a partida teve muito mais qualidade técnica, as duas equipes propuseram o jogo. Teve construção média, nós com mais posse, a Colômbia com mais verticalidade”, avaliou Tite, que exaltou não ter ocorrido “antijogo” durante os 90 minutos.

Catar 2022 será a última Copa de Neymar?

Antes da partida contra a Colômbia, foi ao ar uma entrevista de Neymar para o documentário “Neymar Jr. and The Line Of Kings”, da DAZN, em que o camisa 10 diz que talvez a Copa do Mundo de 2022 seja a última de sua carreira como atleta. “Acho que [em 2022] é minha última Copa do Mundo. Eu encaro como a minha última porque não sei se terei mais condições, de cabeça, de aguentar mais futebol. Então vou fazer de tudo para chegar muito bem, fazer de tudo para ganhar com meu país. Para realizar o meu sonho desde pequeno e espero poder conseguir”, desabafou. A declaração repercutiu nesta segunda-feira, 11, e deixou dúvidas sobre a saúde mental do principal jogador da seleção brasileira.