Letícia Bufoni é campeã do Paris Conquest, o 1º torneio de skate street após a Tóquio-2020

No masculino, os brasileiros Tiago Lemos e Lucas Rabelo não foram longe, caindo nas quartas de final para os argentinos Matias dele Ollio e Dario Mattarollo, respectivamente

  • Por Jovem Pan
  • 18/08/2021 14h02 - Atualizado em 18/08/2021 15h38
Reprodução/Twitter/@LeticiaBufoniLetícia Bufoni durante competição de skate street em Paris

Letícia Bufoni deu show nesta quarta-feira, 18, e venceu a Red Bull Paris Conquest, o primeiro torneio de skate street após as Olimpíadas de Tóquio-2020. Se decepcionou ao não se classificar à decisão no Japão, a brasileira foi soberana na capital francesa, despachando adversárias com facilidade até vencer Eugenia Ginepro, da Argentina, e Charlotte Hym, da França, em uma final tripla. Marina Gabriela e Monica Torres, outras representantes do Brasil, foram eliminadas nas quartas de final. Já Virginia Fortes, que é a número 10 no ranking da categoria, não teve um bom desempenho na última terça-feira, parando no primeiro dia do campeonato.

Um dos maiores nomes da história do skate feminino, Letícia Bufoni ficou ainda mais conhecida na Tóquio-2020, mas não pelo que apresentou na pista. Nona colocada nas eliminatórias, a brasileira não conseguiu ir à final, que teve Momiji Nishiya, do Japão, como campeã, Rayssa Leal como medalhista de prata e a também japonesa Funa Nakayama com o bronze. A brasileira, porém, chamou atenção do público ao escancarar um racha entre o companheiro Kelvin Hoefler, segundo colocado no street masculino, e a Confederação Brasileira de Skate. Recentemente, ela voltou a trocar farpas com o skatista através das redes sociais.

Em Paris, no entanto, Bufoni demonstrou o motivo de ser considerada uma lenda do street. Com manobras ousadas, a paulista ganhou dw Andrea Benítez (Colômbia) e Charlotte Hym (França) até chegar à final. Na decisão, Bufoni enfrentaria Aori Nishimura, que foi oitava colocada nos Jogos de Tóquio, mas a japonesa não pôde competir por causa de uma lesão. Assim, a organização decidiu fazer uma final entre Bufoni e as outras duas semifinalistas – Ginepro e Charlotte Hym. A brasileira, ainda assim, sobrou, deixando as adversárias para trás e subindo ao lugar mais alto do pódio. No Paris Conquest, o modelo adotado foi o seguinte: dois skatistas ficaram 5 minutos livres na pista para fazer todas as suas manobras. No final, os juízes escolhiam um dos skatistas para avançar para a próxima fase. No masculino, os brasileiros Tiago Lemos e Lucas Rabelo não foram longe, caindo nas quartas de final para os argentinos Matias dele Ollio e Dario Mattarollo, respectivamente. Trevor Mc Clung, dos Estados Unidos, ficou com o título, à frente dos franceses Aurelian Giraud e Vincent Milou.