Letícia Bufoni responde Kelvin Hoefler: ‘Não vou dar ibope para bico sujo’ 

A nova polêmica entre os skatistas surgiu após o medalhista de prata na Tóquio-2020 afirmar que seu bom rendimento na capital japonesa foi fruto de muita concentração e dedicação, algo que faltou para a companheira

  • Por Jovem Pan
  • 13/08/2021 10h54 - Atualizado em 13/08/2021 17h35
Reprodução/Instagram @leticiabufoniLetícia Bufoni usou suas redes sociais para responder o também skatista Kelvin Hoefler

O entrevero entre Letícia Bufoni e Kelvin Hoefler, dois representantes do Brasil no skate street nas Olimpíadas de Tóquio, parece não ter data para acabar. Na noite da última quinta-feira, 12, a skatista usou sua conta no Twitter para rebater uma declaração do medalhista de prata nos Jogos — ele disse que a companheira estava no Japão “de função”, ou seja, sem foco para a competição. Primeiro, Bufoni escreveu a seguinte frase: “Não vou nem responder pra não dar ibope pra bico sujo…”. Ela, no entanto, não resistiu e voltou à rede social para compartilhar um print com o número de atletas que participaram da Tóquio-2020, assim como a quantidade de medalhistas. “Estava fazendo as contas aqui e quase 10 mil atletas foram fazer ‘função’ em Tóquio e voltaram pra casa sem medalha! Que loucura”, argumentou.

A nova polêmica entre os skatistas surgiu após Kelvin Hoefler, em entrevista ao podcast “Podpah”, afirmar que seu bom rendimento na capital japonesa foi fruto de muita concentração e dedicação, algo que faltou para a skatista, uma das favoritas na modalidade feminina, mas que não avançou para a final. “Eu estava focado, eu tinha uma missão, era ganhar. Se eu fosse ficar de ‘função’, eu ficava no Brasil, na quebrada, com os parceiros. Viajei 20 horas para ficar ‘de função’? Fui para ganhar. O pessoal, a Letícia, o Felipe (Gustavo) estavam tudo ‘de função’. O pessoal que é ‘de função’ não se deu muito bem”, contou. Perguntado sobre o que é ficar “de função”, ele explicou: “Não ficou concentrado para sua missão. Eu tinha a missão, e fui fazer. Eu foquei, estudei a pista… Eu fui com o objetivo de ganhar o bagulho”, completou.

Esta não é a primeira vez que Letícia e Kelvin protagonizam uma polêmica. Ainda nas Olimpíadas de Tóquio, a skatista não comemorou a medalha conquistada pelo colega e justificou dizendo que  “o Kelvin nunca está com a gente nos ‘rolês’, ele nunca faz parte das nossas atividades por uma opção dele”. “Ninguém tem nada contra ele, pelo contrário, está todo mundo aqui comemorando que o Brasil ganhou uma medalha. Respeito muito a história dele, mas, infelizmente, ele não gosta de estar com a gente. Um exemplo grande é que a CBSK, que é a confederação de skate não pode nem marcar ele, porque ele bloqueou a CBSK”, comentou na época. Já em entrevista recente ao programa “Cadeira Cativa”, do Grupo Jovem Pano vice-campeão do skate street admitiu que se afastou de algumas pessoas do esporte. “Eu tinha um foco. Não viajei 16 horas para ficar de ‘ideinha’ um com outro ou coisas meio erradas que eu via. Eu não vou entrar num grupo de amizade que só fala mal um do outro, uma vibe negativa. Eu fui pra lá pra ganhar e eu estava minando essas amizades e focando no meu objetivo. Já faz mais de 10 anos que eu me afastei dessas pessoas e a minha vida mudou depois disso, foi só foguete, então foi bom. Falador passa mal, essa é a verdade.”