Bia Ferreira derrota uzbeque e assegura mais uma medalha para o boxe brasileiro

Fora a baiana, outros dois representantes do Brasil também estão nas semifinais nos Jogos de Tóquio; Abner Teixeira tem um pódio garantido na categoria entre 81 kg e 91 kg, enquanto Hebert Conceição está entre os quatro melhores no boxe até 75 kg

  • Por Jovem Pan
  • 03/08/2021 05h14 - Atualizado em 03/08/2021 05h32
Gaspar Nóbrega/COBBia Ferreira está na semifinal do boxe peso leve nas Olimpíadas de Tóquio

O Brasil segue fazendo bonito durante as competições de boxe nas Olimpíadas de Tóquio. Na madrugada desta terça-feira, 3, foi a vez de Bia Ferreira superar Raykhona Kodirova, do Uzbequistão, e garantir ao menos a medalha de bronze na categoria peso leve, de atletas até 60 kg – vale lembrar que não existe disputa pelo 3º lugar no boxe olímpico. Dominante, a brasileira bateu a uzbeque por decisão unânime dos juízes, conseguindo a vaga para a semifinal. Considerada favorita para ganhar a competição, a baiana é atual campeã mundial e agora aguarda Mira Potkonen, da Finlândia, que despachou Yildiz, da Turquia, também com autoridade.

Determinada, Bia Ferreira encurtou a distância no primeiro round, acertou vários golpes e ganhou por 10-9 na avaliação de todos os juízes. Mais veloz, a pugilista brasileira continuou mostrando superioridade no segundo assalto, combinando cruzados e até fazendo com que o capacete de Raykhona soltasse. No terceiro, a situação não mudou, a baiana encaixou cruzados e levou a vitória com tranquilidade. Fora Bia Ferreira, outros dois representantes do Brasil também estão nas semifinais da Tóquio-2020. Abner Teixeira já tem uma medalha assegurada na categoria entre 81 kg e 91 kg, enquanto Hebert Conceição está entre os quatro melhores no boxe até 75 kg. Além deles, Wanderson Oliveira está a um triunfo da semi no peso leve (até 63kg).