Donald Trump critica Megan Rapinoe após bronze da seleção feminina dos EUA nas Olimpíadas

Durante a Copa do Mundo de 2019, a jogadora se manifestou contra o ex-presidente e apoiou abertamente Joe Biden nas eleições de 2020

  • Por Jovem Pan
  • 05/08/2021 20h57 - Atualizado em 05/08/2021 21h56
Photo by Sgt. Dana M Clarke Wikimedia CommonsDonald Trump é ressentido com Rapinoe por críticas da jogadora em 2019

A conquista da medalha de bronze da seleção feminina dos Estados Unidos em Tóquio 2020 rendeu críticas de Donald Trump ao elenco e à craque Megan Rapinoe. Donas de quatro dos seis ouros do futebol feminino em Jogos Olímpicos, as norte-americanas eram amplas favoritas ao título, mas perderam do Canadá na semifinal. Apesar de Rapinoe ter marcado dois gols na vitória por 4 a 2 contra a Austrália, sendo um deles olímpico, o ex-presidente não gostou do desempenho da equipe, principalmente por questões políticas das atletas. Trump disse que a seleção é muito “woke”, gíria usada para pessoas que lutam por causas sociais e políticas.

“Se nossa seleção de futebol, liderada por um grupo radical de maníacas esquerdistas, não fosse engajada, teria ganho o ouro em vez do bronze. Engajada significa que você perde, tudo que é engajado está errado, e nossa seleção de futebol certamente está”, disse Trump. Se referindo diretamente à Rapinoe, o ex-presidente a chamou de ‘mulher com cabelo púrpura’, por sua cor de cabelo. “A mulher com cabelo púrpura jogou muito mal e perde tempo demais pensando em políticas radicais de esquerda, sem fazer seu trabalho. Eles deveriam substituir as engajadas por patriotas e voltar a ganhar novamente”, completou. Rapinoe é lésbica e ativista da causa LGBTQIA+ e das mulheres. Ela é uma voz ativa na luta por igualdade salarial nos EUA para as jogadoras de futebol.