Adultos lançaram crianças pelas janelas para salvá-las de incêndio em Londres

  • Por EFE
  • 14/06/2017 09h04 - Atualizado em 29/06/2017 00h18
FA036 LONDRES (REINO UNIDO) 14/06/2017.- Un helicóptero sobrevuela la Torre Grenfell arrasada por un incendio en Lancaster West Estate, Londres (Reino Unido) hoy, 14 de junio de 2017. Al menos 30 personas han resultado heridas en el incendio de una torre residencial de 27 plantas, en el centro-oeste de Londres, que han sido trasladadas a cinco hospitales de la capital británica, informó hoy el servicio de ambulancias. EFE/FACUNDO ARRIZABALAGAHelicóptero sobrevoa prédio incendiado

Vários adultos lançaram crianças desde as janelas da Torre Grenfell, no oeste de Londres, em uma aparente tentativa para salvá-las do incêndio ocorrido nesta quarta-feira nesse bloco residencial de 24 andares, segundo testemunhas presenciais.

Um bebê foi salvo após ter sido lançado por uma mulher desde o nono ou décimo andar, explicou uma moradora, Samira Lamrani, à agência de notícias “PA”.

Lamrani, que estava fora do edifício de 120 apartamentos, situado no bairro de Kensington, relatou como, desde a rua, podia ver “gente nas janelas batendo freneticamente e gritando”.

“Em uma das janelas, no nono ou décimo andar, havia uma mulher fazendo sinais, explicando que ia jogar seu bebê e pedia que alguém o segurasse”, contou.

Foi um homem, segundo afirmou Lamrani, que escutou a súplica da mulher e conseguiu pegar a criança, que aparentemente sobreviveu.

O incêndio começou às 0h15 local (21h15, em Brasília) e deixou pelo menos seis mortos e mais de 50 feridos, que foram hospitalizados em centros médicos da capital.

A mesma testemunha narrou como as pessoas que estavam nas imediações do bloco de apartamentos tratavam de “tranquilizar” as pessoas que gritavam pelas janelas.

“Podia ver a morte nos seus olhares”, sustentou, antes de acrescentar que “os gritos, especialmente das crianças “ficarão gravados durante muito tempo”.

Outra testemunha da tragédia, uma residente do edifício chamado Zara, detalhou como viu também outra mulher lançar seu filho, de cerca de cinco anos, desde uma janela do quinto “ou sexto andar”.

“Acredito que o menino tenha alguns ossos quebrados, mas que está bem”, manifestou.

Um dos residentes do bloco acidentado, Paul Munakr, que vive no sétimo andar e conseguiu escapar das chamas, declarou à rede pública “BBC” que, no momento em que começou o fogo, não foi ouvido no interior do edifício “o alarme antifogo”.

Munakr relatou que foi alertado pelo som das sirenes dos bombeiros e as pessoas que, desde a rua, gritavam: “não saltem, não saltem”.

“Sinceramente, não se sabe se pessoas saltaram desde as janelas para escapar do fogo, mas para mim, o principal neste incidente, é que os alarmes não soaram dentro do edifício”, lamentou.

Outra testemunha, Jody Martin, presenciou como um dos residentes do bloco “saltou para a rua” desde uma das janelas, e como outra mulher “agarrava seu bebê pela parte exterior da janela”.

“Eu gritava para que saíssem e eles me diziam que não podiam abandonar os seus apartamentos, porque a fumaça era muito intensa nos corredores”, acrescentou.

Cerca de 200 bombeiros equipados com 45 caminhões, bem como uma centena de médicos e outro de policiais, prosseguem com os trabalhos de resgate na Torre Grenfell, cuja estrutura “ainda é considerada segura” para seguir com as operações.