Agressor de paisagista concentrou espancamento na face e no tórax, diz médico

  • Por Jovem Pan
  • 22/02/2019 19h17
Reprodução/FacebookElaine Caparróz foi agredida pelo bacharel em Direito Vinícius Batista Serra

O bacharel em Direito Vinícius Batista Serra, de 27 anos, acusado de agredir a empresária e paisagista Elaine Perez Caparróz, no Rio de Janeiro, centralizou a sessão de quatro horas de espancamento no tórax e no rosto. A informação foi dada nesta sexta-feira (22) pelo coordenador da clínica médica da Casa de Portugal, Hélio Primo, instantes antes de a paciente receber alta do hospital, onde deu entrada no último dia 16 com um quadro de trauma grave.

“A paciente entrou no hospital em estado crítico com muitos traumas, perda de dentes, fraturas generalizadas e não definidas na face e com muitos hematomas, principalmente no rosto e no tórax, onde o agressor concentrou o espancamento, mas também com algumas manchas e mordidas no braço”, disse.

O médico contou que Elaine foi inicialmente levada para o Centro de Tratamento Intensivo (CTI), onde permaneceu dois dias, mas diante da “excelente” evolução do quadro clínico, foi, dois dias depois, transferida para um quarto. “Ela foi tratada inicialmente no CTI, teve excelente evolução, estabilidade clínica, e teve a função renal [afetada pelas pancadas] resgatada. A partir de então, apresentou excelente evolução clínica e laboratorial, respondeu bem aos medicamentos”, afirmou Primo.

O médico disse que os hematomas concentrados no tórax e no rosto da vítima deverão levar de três a seis meses para desaparecer, mas que ela não terá que se submeter a cirurgias reparadoras porque muitas fraturas estão alinhadas.

“No futuro, talvez ela tenha que passar por uma pequena correção [na face] de caráter estético, mas não houve nenhuma fratura desalinhada. As fraturas estão todas alinhadas e ela teve uma resposta clínica muito boa”, afirmou Hélio Primo.

O médico, no entanto, ressaltou que Elaine sofreu descolamento de retina no olho esquerdo, o que terá que ser acompanhado mais de perto porque a visão está prejudicada. “Ela já abre um pouco os olhos, mas com dificuldade porque o rosto ainda se encontra bastante inchado e cheio de hematomas. Ela ainda enxerga um pouco embaçado, mas vai se recuperar totalmente deste problema”, disse.

Em nota divulgada nesta quinta, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que Vinícius Batista Serra, acusado de agredir Elaine, está detido em prisão preventiva por tentativa de feminicídio. Ele foi transferido para o Hospital Penal Psiquiátrico Roberto Medeiros, no Complexo Penitenciário de Gericinó (Bangu), zona oeste da cidade, para avaliação psiquiátrica.

*Com Agência Brasil