‘Luta pela igualdade e contra o racismo é permanente’, diz Maia

‘Em tempos de intolerância, o Dia da Consciência Negra traz uma reflexão necessária a todos nós’, afirmou o presidente da Câmara dos Deputados

  • Por Jovem Pan
  • 20/11/2020 16h06 - Atualizado em 20/11/2020 16h56
PAULO GUERETA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDOPresidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia

No Dia da Consciência Negra, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a luta pela igualdade e contra o racismo é permanente. “Em tempos de intolerância, o Dia da Consciência Negra traz uma reflexão necessária a todos nós. A data de hoje tem que ser vivida e lembrada todos os dias para não esquecermos nunca que a luta pela igualdade e contra o racismo é permanente. Igualdade e representatividade precisam ser diárias, a todos nós”, escreveu Maia em post no Facebook.

No primeiro turno das eleições de 2020, pouco mais de 32% dos prefeitos eleitos são negros, categoria que engloba pretos e pardos. É uma proporção ainda distante dos 56% que esse grupo representa na população brasileira, mas é um avanço: nas eleições municipais de 2016, os prefeitos negros somaram 29,2%. Nesta quinta-feira, 19, João Alberto Silveira Freitas, um homem negro de 40 anos, foi morto após ser espancado por seguranças da rede de supermercados Carrefour em Porto Alegre. Um dos agressores era segurança do local e o outro, um policial militar temporário – ambos eram brancos.

Mais cedo, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, se solidarizou e colocou a pasta à disposição da família de João Alberto. Nas redes sociais, Damares disse que as imagens do ocorrido causam “indignação e revolta”. Enquanto isso, o vice-presidente Hamilton Mourão afirmou que lamenta a morte de João Alberto, mas que o ocorrido não pode ser classificado como um episódio de racismo. “Digo com toda a tranquilidade para você: não existe racismo no Brasil”, afirmou general.