Marcelo Odebrecht acusa pai, cunhado e novo diretor-presidente de levar empresa à recuperação judicial

  • Por Jovem Pan
  • 19/12/2019 09h50
Agência BrasilEmpresário tem enviado emails a familiares e diretores da empresa com denúncias

O empresário Marcelo Odebrecht está apontando culpados pela atual situação econômica da Odebrecht. A empreiteira tem dívidas de cerca de R$ 98,5 bilhões e passa, atualmente, por um dos maiores processos de recuperação judicial da história com do país.

De acordo com uma reportagem divulgada nesta quinta-feira (19) pela Folha de S. Paulo, Marcelo tem enviado emails para familiares e diretores da empresa denunciando atos que fizeram com que a Odebrecht passasse por dificuldades financeiras.  Seu pai, Emílio Odebrecht, o cunhado, Maurício Ferro (que atuou como diretor jurídico do grupo) e Ruy Lemos Sampaio (que, assumiu nesta segunda-feira (16), o posto de diretor-presidente da empreiteira), estão entre os alvos.

O jornal teve acesso às mensagens. Segundo a reportagem, o conteúdo de muitos dos emails detalha uma minuta com 64 páginas redigida pelo próprio Marcelo. Ele, inclusive, demonstra vontade de enviar o arquivo à Operação Lava Jato.

Sobre Maurício, por exemplo, Marcelo reclama do problema causado entre a família. “O maior prejuízo nem foram os R$ 200 milhões roubados, mas tudo o que ele fez, destruindo a Odebrecht e as relações familiares, para ocultar este roubo”, diz. Em outro momento, ele questiona uma operação feita pelo pai, Emílio, e o acusa de ter esvaziado uma holding familiar controladora da Odebrech para comprar fazendas.

Marcelo também aponta que Ruy Lemos Sampaio recebeu pagamentos indevidos, além de ter trabalhado pela obstrução de Justiça. ” existem evidências fortes, inclusive registros no My Web Day e Drousys [sistemas usados pela empresa para gerir o pagamentos de propinas], de que RLS [sigla para Ruy Lemos Sampaio], o representante escolhido pelo mandatário [Emílio Odebrecht], recebeu ou intermediou pagamentos indevidos. Isto entre outros fatos, como de obstrução à Justiça, que precisam ser urgentemente apurados”.

“No âmbito da ODB [sigla para Odebrecht], porém, RLS não apenas conseguiu bloquear as investigações, passando por cima de todos os compromissos que assumimos publicamente e com as autoridades, como deflagrou uma jornada rancorosa de vingança pessoal [contra Marcelo]”, acrescenta, dizendo que as investigações internas solicitadas por ele foram bloqueadas por Sampaio.

Procurado pela Folha, o empresário afirmou que “tudo que tem a dizer já foi declarado à empresa e às autoridades”.