Operação Quadro Negro: Justiça determina bloqueio de R$ 27 milhões de Beto Richa

  • Por Jovem Pan
  • 24/10/2018 13h18
ANPRA operação mira desvios de recursos de obras de escolas públicas

O juiz Eduardo Lourenço Bana, da 5ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, determinou o bloqueio de R$ 27 milhões do ex-governador do Estado Beto Richa (PSDB-PR) na Operação Quadro Negro. A operação mira desvios de recursos de obras de escolas públicas.

A decisão de Bana acata ação civil pública do Ministério Público do Paraná, que aponta supostos desvios em aditivos do Estado com a empreiteira Valor, em dezembro de 2014. Os oito aditivos sob suspeita, frutos de fraudes à licitação, somam R$ 4,9 milhões.

Além do ex-governador, mais 12 pessoas são alvos da cautelar, entre eles o deputado federal e ex-chefe da Casa Civil na gestão Richa, Valdir Rossini (PSDB) e o deputado estadual Paulo Miró (DEM).

Em delação premiada, o dono da Valor, Eduardo Lopes de Souza, já havia dito que pagou R$ 12 milhões à campanha de Richa ao governo em 2014, e que os recursos vinham de desvios em obras nas escolas do Estado. Outro delator, Maurício Fanini, ex-diretor da Educação do Estado e homem de confiança de Richa, confessou que arrecadava propinas para as campanhas.

A ação civil pública e o bloqueio recaem ainda sobre os deputados Rossini e Miró.

*Com informações do jornal O Estado de. S. Paulo