Prefeitura de SP interdita 31 bares e restaurantes por descumprimento do isolamento social

Equipes, que fiscalizam diariamente estabelecimentos, encontraram locais que excederam o horário permitido, além de outras irregularidades; desde o início da quarentena, foram interditados 1.069 comércios

  • Por Jovem Pan
  • 07/09/2020 18h36
SAULO ANGELO/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOPrefeitura autorizou que casas de shows, boates e salões de festas possam abrir com serviços de alimentação durante a pandemia

A prefeitura de São Paulo interditou 31 bares e restaurantes neste fim de semana, por descumprimento das regras de isolamento social determinadas para o combate à disseminação do novo coronavírus. As equipes, que fiscalizam diariamente estabelecimentos, encontraram locais que excederam o horário permitido, além de outras irregularidades. Desde o início da quarentena, foram interditados 1.069 estabelecimentos por descumprirem as regras vigentes. Deste total, 669 são bares, restaurantes, lanchonetes e cafeterias. O valor da multa pelo descumprimento das regras é de R$ 9.231,65, aplicada a cada 250 metros quadrados. A desinterdição dos estabelecimentos deve ser solicitada na subprefeitura da região.

Na última semana, o governo informou que não vai estender o horário de funcionamento dos bares e restaurantes das 22h para às 23h. O coordenador do Centro de Contingência da Covid-19, José Medina, disse que o Brasil precisa aprender com outros países onde a pandemia iniciou antes e agora os casos voltaram a aumentar, como a Espanha. “A flexibilização e abertura dos bares, discotecas, e espaços de lazer noturno foi uma das razões da retomada de casos semelhante ao mês de abril”, afirmou. A Espanha tem registrado uma média de quase 8 mil novas infecções por dia, sendo o país europeu com o maior número desde o início da pandemia.

No entanto, a prefeitura autorizou que casas de shows, boates e salões de festas possam abrir com serviços de alimentação durante a pandemia. De acordo com o decreto publicado nesta sexta-feira, 4, os espaços devem cumprir todos os protocolos de higiene exigidos dos restaurantes, como distanciamento social, uso de máscaras e álcool gel, medição de temperatura dos clientes e horário reduzido. Caso um espaço continue funcionando após uma infração, pode ter seu alvará de funcionamento cassado. O prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), afirmou em coletiva que a medida atende a uma solicitação do setor, que pediu permissão para que os espaços pudessem funcionar como restaurantes.

* Com informações da Agência Brasil