Dólar supera R$ 5,30 pela primeira vez desde fevereiro após aprovação da ‘PEC das Bondades’ no Senado

Investidores demonstram preocupação com questão fiscal do governo; pacote tem custo estimado em R$ 41,5 bilhões

  • Por Jovem Pan
  • 01/07/2022 12h02
Dudu Macedo/Estadão Conteúdo Nota de dólar embaixo de cinco moedas de real Dólar teve alta em junho, mas ainda não recuperou baixa total do ano

O dólar apresentou forte alta no início do pregão desta sexta, 1º, de 1,23%, e ultrapassou a marca de R$ 5,30 -às 11h54, uma unidade da moeda americana está cotada a R$ 5,32. Foi a primeira vez em quase cinco meses que o dólar chegou a esse patamar, já que a última vez havia sido em 4 de fevereiro, quando fechou em R$ 5,32. A razão para o fortalecimento do dólar é a aprovação no Senado da ‘PEC das Bondades’, que levou a temores dos investidores em relação à questão fiscal e ao comprometimento do governo federal em manter as contas públicas equilibradas. Entre outros pontos, o texto prevê pacote social de R$ 41,25 bilhões até o fim de 2022 para expansão do Auxílio Gás, criação do “Pix Caminhoneiro”, ampliação dos pagamentos do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600, além de financiamento da gratuidade do transporte coletivo para idosos e compensação aos Estados que concederem créditos tributários ao etanol, e um auxílio financeiro aos taxistas. Os recursos ficariam fora do teto de gastos, que limita o crescimento das despesas do governo à inflação do ano anterior, e poderiam ser investidos apesar de ser ano eleitoral já que a PEC prevê que seja decretado estado de emergência no Brasil, com a inflação como justificativa. Em junho, o dólar apresentou alta de 10,03% no total do mês; ainda assim, no acumulado do ano, havia recuado 6,14% na comparação com a moeda brasileira até quinta, 30.