Ibovespa fecha acima dos 119 mil pontos pela 1ª vez desde janeiro com otimismo internacional

Aprovação de estímulo de US$ 900 bilhões para a economia dos EUA mantém bom humor nos mercados globais; falta de liquidez faz dólar disparar e fechar a R$ 5,23

  • Por Jovem Pan
  • 28/12/2020 18h41
PixabayPrincipais indicadores do mercado financeiro brasileiro fecharam a semana no campo positivo com o bom humor dos investidores internacionais

O otimismo nos mercados internacionais pela aprovação do pacote de US$ 900 bilhões de estímulos para a economia dos Estados Unidos impulsionou a Bolsa de Valores brasileira nesta segunda-feira, 28. O Ibovespa, principal índice da B3, encerrou o dia com avanço de 1,12%, aos 119.123 pontos. Este foi o melhor desempenho para o mercado nacional desde 23 de janeiro, quando o pregão encerrou aos 119.527 pontos. A despeito do bom humor dos investidores, a falta de liquidez fez o dólar disparar neste início de semana. A divisa norte americana encerrou o dia com avanço de 1,12%, a R$ 5,238. A moeda alcançou a máxima de R$ 5,311, enquanto a mínima não passou dos R$ 5,164. Na quinta-feira, 24, o último dia de negociação antes do recesso de Natal, o dólar havia fechado com queda de 0,42%, cotado a R$ 5,177.

O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou neste domingo, 27, o acordo que libera US$ 900 bilhões para fortalecer a economia do país em meio aos efeitos gerados pela pandemia do novo coronavírus. A aprovação dá fim ao imbróglio que se arrasta há semanas após sucessivas discussões entre democratas e republicanos. O Congresso atingiu consenso na semana passada, mas a aprovação barrou na resistência de Trump, que chegou a afirmar que não daria o seu aval diante dos termos propostos e chamou o texto de “vergonhoso.” O pacote prevê uma série de benefícios para reforçar a economia dos EUA, passando desde a manutenção de auxílios para a população mais vulnerável até março do próximo ano, até a liberação de linhas de crédito para empresas e indústrias.

Ainda no noticiário internacional, também impulsionou o bom humor dos investidores a aprovação do acordo do Brexit pelos líderes europeus neste fim de semana. O documento garante que o Reino Unido e a União Europeia entrem em 2021 com definições mais claras para as negociações comerciais e evitem um apagão nas relações entre os países. Durante todo o fim de semana, os representantes dos governos nacionais e especialistas da União Europeia analisaram as 1.246 páginas no acordo firmado entre UE e Reino Unido. Na sequência, o Parlamento Europeu será solicitado para avaliar e aprovar acordo, o que deverá acontecer até o fim de janeiro.