Alemanha altera lei para facilitar cidadania de descendentes de refugiados do nazismo

Emendas foram aprovadas por parlamento para diminuir negativas em pedidos de cidadania de descendentes daqueles que fugiram por motivos políticos, raciais ou religiosos

  • Por Jovem Pan
  • 25/06/2021 11h06
Steffen Prößdorf/Creative CommonsParlamento alemão aprovou emenda na lei

O parlamento da Alemanha aprovou nesta sexta-feira, 25, uma emenda em uma lei nacional que facilita a aprovação de cidadania no país para descendentes de judeus e outros grupos que fugiram do nazismo no período da Segunda Guerra Mundial. As emendas aprovadas reforçam uma lei em vigor desde 2019 após uma série de movimentações feitas por alianças de judeus no país europeu. Mesmo após mudança na lei e a garantia constitucional para os descendentes daqueles que entre 1933 e 1945 fugiram do país por motivos políticos, raciais ou religiosos, muitos ainda tinham pedidos de cidadania negados. Uma das justificativas dadas na negativa era de que a cidadania alemã só era passada de pai para filhos até o ano de 1953, privando aqueles que tinham somente a mãe nascida no país de serem considerados como germânicos. Com as novas alterações na lei, “brechas” do tipo deixaram de ser aceitas.