EUA: Senado aprova extensão de aumento do auxílio-desemprego

Por 50 votos a 49, senadores aprovaram o pagamento de US$ 300 por semana até setembro

  • Por Jovem Pan
  • 06/03/2021 11h06
EFE / EPA / SHAWN THEWSenado vota neste final de semana pacote fiscal de R$ 1,9 trilhão de Joe Biden

O Senado dos Estados Unidos aprovou na madrugada deste sábado, 06, uma emenda ao pacote fiscal de US$ 1,9 trilhão que prevê a extensão do aumento do auxílio-desemprego de US$ 300 (R$ 1.707, na cotação atual) por semana até setembro, após acordo entre senadores democratas. O texto, aprovado por 50 votos a favor e 49 contra, abre caminho para o aval à legislação de alívio, que deve acontecer ainda hoje. O acordo encerrou um impasse com Manchin, um democrata da Virgínia Ocidental, que vinha impedindo que os parlamentares avançassem na maratona de horas de votação de emendas que precede a votação sobre o legislação final. Os debates se estenderam pela manhã de sábado.

A emenda prevê a extensão da duração dos benefícios federais a desempregados, mas reduz seu valor semanal, em comparação com o projeto de lei aprovado pela Câmara dos Representantes no sábado passado, que previa pagamentos semanais de US $ 400 até 29 de agosto. Os democratas do Senado adicionaram uma nova cláusula para tornar os primeiros US $ 10.200 dos benefícios de 2020 não tributáveis para famílias que ganham menos de US $ 150 mil.

O presidente americano, Joe Biden, apoia o entendimento firmado pelo correligionários, disse a secretário de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, em um comunicado. Os democratas têm trabalhado para aprovar um novo projeto de lei de alívio antes que os atuais benefícios federais de desemprego expirem em meados de março. O pacote fiscal também prevê pagamentos diretos de US $ 1,4 mil à maioria dos americanos, repassa US$ 350 bilhões para governos estaduais e locais, financia a distribuição de vacinas e expande o crédito tributário infantil, entre outras medidas.

*Com informações do Estadão Conteúdo