EUA vão aumentar voos de deportação após chegada de milhares de imigrantes haitianos

Pelo menos 13 mil pessoas estão detidas em acampamento improvisado sob ponte na fronteira do México com o estado do Texas

  • Por Jovem Pan
  • 19/09/2021 10h42
DB/AS/ste/via ReutersPelo menos 13 mil imigrantes estão em acampamento improvisado na fronteira do México com o Texas

O governo dos Estados Unidos anunciou neste sábado, 18, um plano para aumentar o número de voos de deportação, especialmente para o Haiti, após a passagem em massa de cidadãos do caribenho para a cidade de Del Rio , no Texas. O grupo entrou por meio da fronteira com o México e o comando democrata fez questão de ressaltar que o país não está aberto. “O governo Biden reitera que nossas fronteiras não estão abertas e que as pessoas não devem fazer a jornada perigosa”, disse o Departamento de Segurança Nacional (DHS, na sigla em inglês) em um comunicado. A nota também cita uma estratégia de “acelerar o ritmo e aumentar a capacidade de voos de deportação para o Haiti e outros destinos no hemisfério nas próximas 72 horas”. Além do Haiti, os Estados Unidos realizam voos regulares de expulsão e deportação para o México, Equador e países do Triângulo Norte.

Por outro lado, o braço do governo encarregado da imigração para os Estados Unidos explicou que o Escritório de Alfândega e Proteção de Fronteiras (CBP, na sigla em inglês) e a Guarda Costeira coordenaram nas últimas horas o translado das pessoas que estão acampadas em Del Rio para outros pontos de entrada no país, como Eagle Pass, a cerca de 100 quilômetros de distância. Somente na sexta-feira, de acordo com o próprio DHS, eles transferiram 2 mil migrantes. Com essas medidas, o governo Biden busca desencorajar a chegada em massa de cidadãos haitianos aos EUA. Cerca de 13 mil imigrantes irregulares, principalmente haitianos, estão detidos pelas autoridades de imigração dos EUA em um acampamento improvisado sob a ponte internacional que liga Del Rio (Texas) a Ciudad Acuña (México). Eles entram no país desde a última terça-feira e sobrecarregam as autoridades de imigração, que improvisaram o campo enquanto aguardavam o processamento dos pedidos de asilo. No entanto, a lentidão no processamento desses pedidos tem feito o acampamento crescer, já que a chegada de novos imigrantes não para. O governo também anunciou o envio de mais 400 agentes e funcionários até Del Rio para atender as solicitações com maior rapidez. Os indocumentados estão dormindo na rua e necessitam de serviços básicos, condições que ameaçam criar uma nova emergência humanitária na fronteira sul.

*Com informações da EFE