Greta cobra empenho de líderes contra a crise climática em encontro com Angela Merkel

Reunião aconteceu nesta quarta-feira, 20, e reuniu outras jovens ativistas ambientais da Alemanha e Bélgica

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2020 14h27
EFE/EPA/HAYOUNG JEONGreta Thunberg se reuniu com Angela Merkel para debater crise climática

A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, recebeu Greta Thunberg e três representantes de movimentos ambientais nesta quinta-feira, 20, em uma reunião de 90 minutos na qual a jovem ativista sueca pediu para que os líderes mundiais enfrentem a emergência climática como uma crise.”Pedimos que abordem a crise climática como qualquer outra crise que se aproxima, pedimos que enfrentem a emergência climática”, disse Thunberg em entrevista coletiva após o encontro com a chanceler, que também contou com as presenças da ativista alemã Luisa Neubauer e das belgas Anuna de Wever e Adélaïde Charlier.

Greta ressaltou que os líderes globais e a população devem “se levantar, sair da zona de conforto, priorizar o futuro e ter a coragem de pensar em outros termos, cuidar dos outros e assumir as responsabilidades de encarar a crise climática como uma crise”. A ativista sueca afirmou que o encontro foi muito bom e que Angela Merkel, como chanceler, “tem uma grande responsabilidade, mas também uma grande oportunidade de se tornar essa líder”. Nesse sentido, destacou que para seguir esse caminho não é necessário ser presidente, primeiro-ministro ou chanceler: “Todos podem se tornar líderes e se comprometer”.

O porta-voz do governo alemão, Steffen Seibert, disse em nota que a chanceler e as ativistas “concordam que o aquecimento é um desafio global, para o qual a superação dos países industrializados é uma responsabilidade particular”. A conversa se concentrou nas prioridades da política climática durante a atual presidência alemã da União Europeia, a meta de atingir a neutralidade climática até 2050 e uma meta mais ambiciosa de médio prazo, até 2030, para as emissões de gases do efeito estufa. A chanceler e as ativistas também falaram sobre a importância da precificação do carbono, as medidas de política climática nacional e do fim da produção de eletricidade a partir do carvão.

*Com Agência EFE