Índia exportará vacinas contra a Covid-19 para 6 países, mas Brasil não está entre eles

A nota divulgada pelo governo indiano contradiz a afirmação feita pelo presidente Jair Bolsonaro de que nos próximos dias um avião buscaria doses do imunizante adquiridas do Serum Institute of India

  • Por Jovem Pan
  • 19/01/2021 13h05
EFE/EPA/DIVYAKANT SOLANKIO Serum Institute of India é o maior fabricante mundial de vacinas e tem recebido pedidos de dezenas de países

A Índia anunciou que exportará vacinas contra a Covid-19 para Bangladesh, Butão, Ilhas Maldivas, Ilhas Seychelles, Mianmar e Nepal a partir de quarta-feira, 20. A nota divulgada pelo governo também menciona a intenção de enviar doses do imunizante para o Afeganistão, Ilhas Maurício e Sri Lanka após a conclusão de alguns procedimentos burocráticos. O Brasil, no entanto, não é citado nenhuma vez ao longo do texto, apesar do presidente Jair Bolsonaro ter afirmado que nos próximos dias uma aeronave buscaria duas milhões de doses adquiridas do laboratório indiano Serum, que manufatura a fórmula desenvolvida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford. Maior fabricante de vacinas do mundo, o Serum Institute of India recebeu pedidos de dezenas de países para exportação do imunizante contra o novo coronavírus.

Através do seu perfil oficial no Twitter, o presidente da Índia, Narendra Modi, afirmou que o país está “honrado em ser um parceiro de longa data para atender às necessidades de saúde da comunidade global”. Segundo o jornal local Times of India, o país já iniciou a sua campanha de vacinação com dois imunizantes dierentes, cujas doses estão sendo administradas prioritariamente nos profissionais de saúde. São eles o Covishield, desenvolvido pela AstraZeneca-Oxford e manufaturada pelo Serum Institute of India, e a Covaxin, produzida pela Bharat Biotech.