Milhões entram em novo lockdown na Austrália após casos da variante Delta da Covid-19

Sydney impôs confinamento até o dia 9 de julho e outras cidades do país oceânico também estão com restrição de circulação; população reclama do atraso na vacinação local

  • Por Jovem Pan
  • 29/06/2021 15h26 - Atualizado em 29/06/2021 15h46
EFE/EPA/MICK TSIKASSydney impôs lockdown de 14 dias

A cidade de Sydney, mais populosa da Austrália, entrou nesta terça-feira, 29, no segundo dia de um lockdown de duas semanas imposto após o estado de New South Wales reportar 30 novos casos da variante Delta da Covid-19. Ao todo, 110 casos da cepa indiana da doença foram registrados no país até o momento e a previsão é de que este número aumente. “Considerando o quão contagiosa a nova variante do vírus é, nós acreditamos que nos próximos dias o número de casos aumente, já que pessoas isoladas, infelizmente, podem já ter transmitido a doença para seus familiares”, afirmou a premier do estado, Gladys Berejiklian, em comunicado à imprensa.

Ao todo, cerca de 10 milhões de pessoas estão sob ordem de não sair de casa na Região Metropolitana de Sydney e em outras áreas do país até o dia 9 de julho. Em outras cidades, lockdowns menores, de 48 horas, foram reportados. A polícia usa uma série de tecnologias para identificar aqueles que estão furando o confinamento. Entre elas, o monitoramento de placas de veículos. Mesmo com baixos números de novos casos da Covid-19 e lockdowns severos na Austrália, a baixa taxa de vacinação no país tem incomodado moradores. Segundo dados locais, 3% da população adulta do país recebeu a imunização completa contra a doença e 25% dos australianos foram imunizados com a primeira dose.