ONG registra morte de jovem durante protestos na Venezuela

  • Por Jovem Pan
  • 02/05/2019 08h50 - Atualizado em 02/05/2019 09h42
Rayner Peña / EFEEste é o segundo óbito ocorrido durante as manifestações que eclodiram na terça (30) na Venezuela

O Observatório Venezuelano de Conflito Social (OVCS) registrou a morte de uma mulher durante os conflitos ocorridos no país vizinho nesta quarta (1). Segundo a ONG, Jurubith Rausseo García teria morrido com um tiro na cabeça em uma manifestação no bairro de Altamira, em Caracas.

A organização condenou a morte da jovem de 27 anos em sua conta no Twitter. Este é o segundo óbito ocorrido durante as manifestações que eclodiram na terça (30) na Venezuela. O jovem de 24 anos Samuel Enrique Méndez também foi morto no estado de Aragua durante os protestos contra o governo do ditador Nicolás Maduro.

A escalada das tensões na Venezuela começou quando o autoproclamado presidente Juan Guaidó afirmou ter apoio militar suficiente para derrubar a ditadura de Maduro. Desde então, o país registra enfrentamentos entre forças do governo e da oposição, tendo como ponto mais grave até agora o atropelamento de civis por um blindado da Guarda Nacional.

Mesmo com as movimentações intensas, no entanto, ainda há incertezas sobre a queda do regime chavista nos próximos dias. Presidentes de países como Estados Unidos, Argentina e Brasil disseram que apoiam Guaidó e estimularam outras nações a fazerem o mesmo.

Em discurso na Praça de Miraflores durante comemorações do Dia do Trabalho nesta quarta, Maduro chamou os líderes da oposição de “traidores” e disse que eles “fugiram” ao se exilar em embaixadas. Segundo ele, o governo quer “a captura dos golpistas”.