Candidata à Prefeitura do Rio, Clarissa Garotinho testa positivo para a Covid-19

Filha de Anthony e Rosinha Garotinho suspendeu a agenda de campanha e afirmou que vai intensificá-la pela internet

  • Por Jovem Pan
  • 14/10/2020 16h51
Reprodução/FacebookEla é a primeira concorrente à prefeitura do Rio diagnosticada com a doença

A candidata à Prefeitura do Rio de Janeiro Clarissa Garotinho (PROS) testou positivo para a Covid-19. O resultado do exame saiu na noite desta terça-feira, 13. Em transmissão ao vivo feita pelas redes sociais nesta quarta-feira, 14, Clarissa disse que “está bem” e que seu marido também foi infectado pelo novo coronavírus, mas não está com nenhum sintoma grave. “No final de semana fiquei de cama porque estava com muita dor no corpo. Estou com sintomas de sinusite, na tomografia deu leve acometimento do pulmão e já entrei com o uso de antibióticos”, relatou. A candidata suspendeu a agenda de campanha e afirmou que vai intensificá-la pela internet. Ela é a primeira concorrente à prefeitura do Rio diagnosticada com a doença.

Segundo pesquisa DataFolha divulgada no dia 8, a deputada tem 1% das intenções de votos na cidade do Rio, junto com Fred Luz, Luiz Lima e Paulo Messina. Outros três candidatos tiveram menos de 1%, sendo eles: Henrique Simonard, Glória Heloiza e Suêd Haidar. Eduardo Paes está na liderança, com ampla vantagem sob o segundo colocado, Marcelo Crivella. A pesquisa, feita com 900 eleitores, mostra Paes com 30% das intenções de voto, enquanto Crivella aparece com 14%. Martha Rocha, candidata pelo PDT, possui 10% das intenções de voto.

Clarissa é filha de Anthony e Rosinha Garotinho, presos duas vezes em 2019, após investigação sobre contratos fraudulentos entre a prefeitura de Campos dos Goytacazes com a Odebrecht. A última prisão foi revogada em 31 de outubro, por determinação do ministro Gilmar Mendes. O ex-governador foi preso pela primeira vez em novembro de 2016, suspeito de participar de um esquema de compra de votos enquanto era secretário de Governo de Campos dos Goytacazes, no interior do Rio de Janeiro. Garotinho voltou a ter problemas com a justiça em 2017, após ser condenado por fraude eleitoral. Em novembro do mesmo ano, o ex-governador foi detido novamente, desta vez com a esposa e também ex-governadora, Rosinha Garotinho, acusado de arrecadação ilegal de dinheiro de campanha.