Com ameaça de segunda onda, Bolsonaro recomenda ‘tratamento precoce’ para Covid-19

Presidente também indica que, aos primeiros sintomas, o paciente busque um profissional; Orientação é a mesma utilizada pelo Ministério da Saúde

  • Por Jovem Pan
  • 19/11/2020 09h46 - Atualizado em 19/11/2020 09h49
GABRIELA BILÓ/ESTADÃO CONTEÚDO - 18/11/2020O presidente Jair Bolsonaro é conhecido por ser um defensor do uso da cloroquina e hidroxicloroquina contra o vírus

O presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) recomendou nesta manhã de quinta-feira, 19, que, aos primeiros sintomas de Covid-19, o paciente inicie um ‘tratamento precoce’. O Brasil vive um momento de ameaça de uma segunda onda de coronavírus. Na última semana, estados de todas as regiões começaram a registrar aumento no número de casos e internações. O presidente também enfatizou a necessidade de procurar um médico. “Aos primeiros sintomas, procure um médico e inicie o tratamento precoce”, disse em suas redes sociais. Ele não detalha quais seriam as opções de tratamento precoce, mas o presidente é conhecido por ser um defensor do uso da cloroquina e hidroxicloroquina contra o vírus. Os medicamentos, no entanto, não têm comprovação científica para tratamento da Covid-19. Em seguida, utilizou caixa alta para enfatizar as medidas. “Não espere sentir falta de ar para tomar essa decisão”.

A recomendação para procurar um especialista vai de encontro com as orientações do Ministério da Saúde. Bolsonaro, porém, não menciona o uso de máscara e o distanciamento social em sua postagem, principais recomendações da área da saúde. A foto que acompanha a publicação, inclusive, critica o isolamento social. “Se o ‘fique em casa’ fosse aplicado no campo, teríamos desabastecimento, fome, miséria e até problemas sociais”, escreveu o presidente. “Graças a vocês (trabalhadores do campo), que não pararam, nós da cidade continuamos sobrevivendo”, relembrou o presidente em referência à cerimônia de entrega de títulos de propriedades rurais na cidade de Flores de Goiás, na quarta-feira, 18. Na ocasião, Bolsonaro parabenizou os agricultores por não “terem se mostrado frouxos na hora da angústia”. O presidente também afirmou que o Brasil é um dos países com maior número de recuperados da doença no mundo. Segundo o Ministério da Saúde, o país registra 5.389.863 milhões de pessoas recuperadas. Porém, o Brasil é o segundo em número de óbitos, ficando atrás apenas dos Estados Unidos. 167.455 brasileiros já morreram em decorrência do coronavírus.