PSDB decide que 92 filiados de SP não poderão participar das prévias

Diretório paulista é acusado de fraudar datas de filiação de prefeitos e vice-prefeitos do Estado; denúncia foi apresentada por aliados do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite

  • Por Jovem Pan
  • 02/11/2021 16h49 - Atualizado em 02/11/2021 17h06
LECO VIANA/THENEWS2/ESTADÃO CONTEÚDO - 20/08/2021Prévias do PSDB estão marcadas para o dia 21 de novembro

A comissão para prévias do PSDB decidiu, nesta segunda-feira, 1º, que 92 prefeitos e vice-prefeitos recém-filiados ao diretório de São Paulo estão impedidos de votar na eleição que ocorrerá no dia 21 de novembro. Pelas regras, apenas filiados até 31 de maio podem participar da votação. Como a Jovem Pan mostrou, diretórios do PSDB do Rio Grande do Sul, Minais Gerais, Bahia e Ceará, aliados do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, protocolaram uma denúncia na qual acusam o diretório paulista, comandado por pessoas próximas ao governador de São Paulo, João Doria, de fraudar as datas de filiações destes tucanos. Os apoiadores de Leite apontam que os 92 políticos foram filiados posteriormente e registrados no sistema interno com datas retroativas. A comissão do partido acatou o argumento e invalidou a participação deles. Cabe recurso.

“Todos os 92 nomes indicados foram lançados no sistema FILIA com datas de filiação retroativas e, portanto, destituídas de credibilidade. Destes, 44 filiados enviaram esclarecimentos ao Diretório Nacional apresentando declarações e fichas de filiação que não se prestam para fins de comprovação regular da filiação até o dia 31/05/2021, por ser conhecida como prova unilateral. Os demais 48 filiados, mesmo formalmente intimados a comprovar a sua filiação, não o fizeram, o que demonstra desinteresse em comprovar as datas de suas filiações. A Comissão entendeu que todos os 92 nomes não estão aptos a participar do Colégio Eleitoral das Prévias e devem ser excluídos automaticamente da lista de eleitores, tanto para votar nas urnas do TRE-DF, quanto no aplicativo”, diz nota divulgada pelo partido.

A decisão representa uma derrota para o governador de São Paulo, João Doria, que vinha defendendo a participação destes correligionários. Na última semana, o gestor estadual disse que “eleição não se ganha no grito, mas no voto”. “Eu aprendi a respeitar a democracia. Por que ter medo do voto? Não há razão para ter medo do voto”, disse Doria. Secretário de Desenvolvimento Regional do governo paulista e presidente do diretório paulista do PSDB, Marco Vinholi se manifestou em seu perfil no Twitter. “A discussão não tem nenhuma relação com fraude ou irregularidade, e sim com a permissão de participação no processo eleitoral do partido com os filiados de todo o Brasil que integraram a lista do TSE pós 31/05; os filiados de todo o Brasil que tiveram a sua inserção no sistema do TSE pós 31 de maio que quiserem participar do processo deverão ingressar com pedido e comprovação junto ao Presidente Nacional do PSDB, Bruno Araújo. Esse foi o teor da decisão aprovada por nós em 01/11”, escreveu Vinholi.