Vereadores do PSOL prometem implementar ‘Agenda Boulos’ na Câmara de SP

Partido socialista informou que pacote com seis projetos de lei defendidos pelo ex-candidato à prefeitura será lançado nesta quarta-feira, 23, na Câmara municipal

  • Por Jovem Pan
  • 23/02/2021 16h50
REUTERS/Amanda Perobelli/29.11.2020Candidato do PSOL perdeu eleições municipais de 2020 no segundo turno

Em um recado claro de oposição ao atual prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB-SP), o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) promete lançar nesta quarta-feira, 24, a “Agenda Boulos”, pacote com seis projetos de lei propostos pelo ex-candidato à prefeitura durante sua campanha eleitoral no ano de 2020. “O pacote será composto por seis projetos de lei voltados para as áreas de Moradia, Transporte, Saúde, Educação, Renda e Emprego”, afirmou o vereador do partido, Professor Toninho Vespoli, em publicação nas redes sociais. Segundo o partido, as propostas serão apresentadas pela bancada municipal dos socialistas.

Nas eleições de 2020, o PSOL triplicou o número de candidaturas eleitas na Câmara de São Paulo, passando de dois para seis. Dessas, duas são formadas por mandatos coletivos, que contam com a figura de co-vereadores, a “Bancada Feminista” e o “Quilombo Periférico”. Além dos grupos, o partido é representado pelas vereadoras Érika Hilton e Luana Alves e pelos vereadores Celso Giannazi e Toninho Vespoli. O nome “Agenda Boulos” dá um claro sinal de que o candidato se coloca como figura proeminente da esquerda para o ano de 2022, quatro anos após tentar a presidência e ganhar 617 mil votos. No pleito municipal de 2020, o candidato foi ao segundo turno contra Covas e perdeu com 2,6 milhões de votos. Nas redes sociais, o representante do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) acumula críticas contra a gestão municipal e estadual de São Paulo, assim como contra o governo federal.