‘Um manda, e o outro obedece’, diz Pazuello em vídeo com Bolsonaro; assista

Presidente afirmou que ministro, que foi diagnosticado com novo coronavírus, se mantém no cargo e que desentendimento sobre vacina foi ‘choque’

  • Por Gabriel Bosa
  • 22/10/2020 16h39 - Atualizado em 22/10/2020 17h01
Reprodução/FacebookMinistro da saúde afirmou que está tomando hidroxicloroquina, anita e azitromicina, após diagnóstico de Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez uma live nesta quinta-feira, 22, com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e garantiu que o auxiliar, que foi diagnosticado com o novo coronavírus, continua no cargo. O vídeo foi transmitido um dia depois da exposição da tensão entre os dois sobre a inclusão da Coronavac no calendário nacional de imunização. “Semana que vem, talvez, com certeza, tu volta para o batente, né?”, questionou o presidente. “Pois é, tão dizendo que não, né?”, respondeu o ministro, em tom descontraído. Na sequência, Bolsonaro afirmou que o desentendimento entre os dois foi superado, e que “no meio militar é muito comum acontecer isso, é um choque, não teve problema nenhum”. Em resposta, o ministro da Saúde, que é general da ativa, disse que “é simples: um manda e o outro obedece”, no que o ex-capitão do Exército brincou, “está pintando um clima aqui”.

No encontro, Pazuello afirmou que começou a sentir cansaço, dor de cabeça e febre na segunda-feira, 19, e que no dia segmente procurou atendimento no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, onde foi confirmado o diagnostico positivo para o novo coronavírus. “Terça mesmo comecei a tomar hidroxicloroquina, anita e azitromicina na quarta-feira. Na quarta acordei melhor, fiz a fisioterapia de respiração, sempre com acompanhamento médico”, afirmou. Na sequência, Bolsonaro questionou como ele está se sentindo hoje, no que o ministro respondeu que acordou “zero bala”. O presidente aproveitou o relato do auxiliar para retomar os elogios a hidroxicloroquina, que admitiu não ter eficiência comprovada contra o novo coronavírus. “A experiência que eu dava lá atrás, que o pessoal criticava. Eu sou o presidente da República, tenho que andar no meio do povo. Não posso ficar preso dentro do Alvorada cuidado de mim, e a população ali, jogada. […] Alguns reclamaram que hidroxicloroquina não tem comprovação científica. Não tem para Covid, mas tem para outras coisas e não tem efeito colateral”, disse.

Publicado por Jair Messias Bolsonaro em Quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Ao fim da transmissão, Bolsonaro voltou a criticar os antigos ocupantes do ministério ao afirmar que Pazuello é “um dos melhores ministros da Saúde que já tivemos”, e classificar a sua atuação à frente da pasta como “excepcional”. “Na Saúde, quase nada era informatizado, tudo era papel, era isso mesmo?”, pergunta o presidente, no que Pazuello afirmou que “o negócio era difícil”, mas que “as coisas estão bem estruturadas e a equipe é boa.” No vídeo, o presidente ainda instruiu que quem for diagnosticado com o novo coronavírus “procure um médico rapidamente e tome o ‘coquetel Pazuello'”.