Conheça o mindfulness, técnica de meditação que ajuda a afastar pensamentos negativos

Também conhecida como atenção plena, prática tem como benefícios a conexão com o presente, a autopercepção e a melhora da capacidade de aprendizagem

  • Por Camila Magalhães
  • 28/01/2021 10h00
Lesly Juarez/UnsplashPrincipal ideia da técnica conhecida como mindfulness é viver o "aqui e agora"

É extremamente importante reservar um tempo para relaxar e se desconectar um pouco das preocupações cotidianas. Mas vamos concordar que isso pode não ser tão simples. Algumas pessoas têm mais facilidade do que outras para se “desligar” de pensamentos negativos ou lembranças estressantes. Segundo alguns estudos científicos, exercícios mentais como práticas de meditação podem ser úteis. A meditação, aliás, foi inclusa no menu de práticas do Sistema Único de Saúde (SUS) em 2017, pois, além de reduzir o estresse e melhorar a qualidade vida, técnicas como a do mindfulness (também conhecida como atenção plena) podem ser mais uma ferramenta terapêutica para melhorar quadros de depressão, ansiedade e dor crônica.

Não tem nada a ver com religião! O mindfulness, ou atenção plena, é uma técnica em que a principal ideia é vivenciar o “aqui e agora”, já que a ansiedade e o estresse, por exemplo, podem levar a um excesso de pensamentos negativos ligados ao passado e ao futuro, afastando a pessoa do momento presente. A prática da atenção plena se dá a partir de uma maior percepção do corpo e da mente e envolve exercícios de respiração e controle dos movimentos na tentativa de nos livrar de pensamentos automáticos. De acordo com estudiosos, a atenção plena, pouco a pouco, melhora a capacidade de aprendizagem, memória e solução de problemas por conta de alterações em estruturas cerebrais. Para que você possa sentir os resultados, a prática precisa ser regular. É recomendado começar com períodos curtos e aumentar o tempo gradativamente. São diversas técnicas que ajudam na organização mental e a desenvolver a autopercepção. Caso você tenha interesse em experimentar, vale a pena pesquisar qual prática é a mais adequada.

É importante destacar que, apesar das práticas de meditação terem vários benefícios, elas não substituem o tratamento médico. Então, caso você tenha alguma condição clínica específica ou transtorno psicológico, é melhor aliar os exercícios mentais a um tratamento com um profissional de saúde. Além disso, é interessante buscar o equilíbrio nos hábitos, alimentar-se bem e praticar esportes. E se você quiser sugerir algum tema, escreva para mim no Instagram @dra.camilamagalhaes ou no email dracamila@jovempan.com.br. Até a próxima!