Presidente do PTB, Roberto Jefferson, é o entrevistado do ‘Direto ao Ponto’ desta segunda-feira

Programa comandado por Augusto Nunes vai ao ar a partir das 21h30 pelo canal Jovem Pan News, no YouTube, e pelo Panflix

  • Por Jovem Pan
  • 23/07/2021 10h00
Valter Campanato/Agência BrasilJefferson tornou-se nacionalmente conhecido em 2005, ao denunciar o esquema do mensalão

O “Direto ao Ponto”, da Jovem Pan, desta segunda-feira, 26, receberá o ex-deputado e presidente do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Roberto Jefferson. Aliado do governo de Jair Bolsonaro, ele tornou-se nacionalmente conhecido em 2005, ao denunciar o esquema do mensalão, montado no Congresso Nacional pelo Partido dos Trabalhadores (PT). Em 2020, Jefferson foi alvo de busca e apreensão pela Polícia Federal em um inquérito autorizado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes no inquérito das fake news. Suas contas do Facebook e Twitter também foram suspensas a pedido do membro da Corte. Ainda em 2020, ele denunciou em uma live que o então presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estaria preparando um golpe contra o presidente Jair Bolsonaro. Recentemente, Jefferson foi condenado a pagar R$ 60 mil a Moraes e à esposa dele por falas durante uma entrevista a um programa de TV veiculado em rede nacional, quando se referiu a Moraes como “Xandão do PCC” e disse que a esposa dele passou de “piloto de fogão” para “maior jurista do Brasil”. O ex-deputado será sabatinado pelo apresentador do programa, Augusto Nunes, a editora do site da Revista Oeste Paula Leal, a apresentadora da RedeTV e comentarista da Jovem Pan Amanda Klein, o comentarista do programa Os Pingos nos Is, da Jovem Pan, José Maria Trindade e o repórter especial da Folha de S. Paulo Fabio Zanini.

Além de Jefferson, passaram outros políticos conhecidos pela sabatina semanal da Jovem Pan, como o senador Marcos Rogério (DEM-RO), a deputada federal Bia Kicis (PSL), o senador Jorge Kajuru (Cidadania) e o deputado federal Marcel Van Hattem (Novo-RS). Também já participaram do prestigiado programa comandado por Augusto Nunes personalidades como Hamilton Mourão, vice-presidente da República, João Doria, governador de São Paulo, Eduardo Bolsonaro, deputado federal mais votado da história do Brasil, e Damares Alves, ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Na última semana, a bancada recebeu o advogado e ex-procurador da Operação Lava Jato, em Curitiba, entre 2014 e 2018, Carlos Fernando Lima, que explicou que a corrupção é atuante desde a redemocratização e financia os partidos políticos no país. “A ideia da Constituição era não roubar, não deixar roubar e colocar na cadeia quem roube. Infelizmente nós temos uma substituição das velhas lideranças da redemocratização por fazedores de dinheiro e nosso sistema eleitoral privilegia quem faz o dinheiro e comanda os partidos políticos. Temos campanhas caríssimas que precisam ser financiadas e são financiadas pelo dinheiro público, seja ilícito ou fundões bilionários que são criados. Nosso sistema tinha que ser mais econômico, mais barato. O controle sobre os partidos precisam ser mais democratizados e precisamos ter mais transparência”, disse na ocasião.